Estação Guariroba do Metrô começa a funcionar com energia solar

Esta vai ser a primeira estação de metrô a implantar a tecnologia na América Latina e a quarta no mundo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/10/2017 08:00 / atualizado em 19/10/2017 23:09

Metrô-DF/Divulgação
O Metrô-DF lança, nesta sexta feira (20/10), a primeira estação com captação de energia solar e totalmente sustentável da América Latina. A Estação Solar Guariroba (Ceilândia) é um projeto piloto que conta com 578 placas fotovoltaicas, responsáveis por gerar energia limpa com utilização de recursos naturais renováveis. 
 
 
O sistema é capaz de gerar, por ano, 288 mil quilowatts/hora. Apesar da pequena quantidade de energia gerada, a companhia afirmou que esse número é suficiente para abastecer 100% do consumo do local, gerando, ainda, excedentes que vão ser utilizados em outras partes do controle metroviário de Brasília.
 
Além de trabalhar com fonte sustentável, o presidente do Mêtro-DF, Marcelo Dourado, disse que a previsão é de que a companhia consiga poupar aproximadamente R$ 150 ao ano. "A economia financeira vai ser investida na expansão do próprio sistema, buscando sempre implementar em mais estações a tecnologia. Isso é crucial para a mobilidade de Brasília, que não deve ser pensada apenas com a intenção de transportar, mas de ser sustentável", declarou. 
 
Outras três plantas com a utilização de energia solar já estão prontas e devem ser instaladas até 2019. Serão mais duas paradas de passageiros, em Samambaia Sul e Feira, e uma Usina Solar no Centro Operacional do Metrô. Juntas, elas vão conseguir atender aproximadamente um terço da demanda energética da companhia, gerando uma economia superior a R$ 1 milhão ao mês na conta de energia elétrica. 
 
O sistema foi desenvolvido pelo governo e coordenado pela Secretaria do Meio Ambiente. Os recursos fazem parte do projeto de modernização de energia do Metrô, com contrato de financiamento entre o GDF e o Banco do Brasil.


Educação

 
Em parceria com o Senai, a Fábrica Social e a Escola Técnica de Ceilândia, o Metrô vai trabalhar na capacitação de jovens como técnicos de energias fotovoltaicas. Em nota, o Senai afirmou que "a geração de energia por fontes alternativas é fundamental do ponto de vista de sustentabilidade, criando oportunidades para que alunos e egressos de nossas instituição de ensino possam estudar e utilizar esta estação do metrô como laboratório para novos aprendizados e iniciativas". 

 
Prêmio


O projeto da Estação Solar de Guariroba ganhou o prêmio Golden Chariot Internacional Transport Award, na categoria Companhia Nacional de Transporte do Ano, em 2017. A conferência foi realizada na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Genebra (Suíça). O sistema é o primeiro a ser implementado na América Latina e o quarto no mundo. Outras estações de metrô que já têm placas fotovoltaicas são Milão, Nova Iorque e Nova Deli.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Marcus
Marcus - 20 de Outubro às 13:54
Por que,o governo não investe em energia solar?Empresários,ou (políticos) não desejam?