Apesar do grande volume de chuvas, nível dos reservatórios ainda preocupa

Chuvas provocaram um leve aumento no volume dos reservatórios, mas situação continua crítica e Caesb não descarta ampliação do racionamento

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/11/2017 14:30 / atualizado em 13/11/2017 14:43

Breno Fortes/CB/D.A Press

 
As fortes chuvas que banharam o Distrito Federal nas últimas semanas fez com que o volume das precipitações nos 12 primeiros dias de novembro equivalesse a mais da metade da média registrada para o mês inteiro. Com isso, o nível dos reservatórios de água que abstecem o DF voltou a subir. Mesmo assim, o aumento não é suficiente para tranquilizar a população. O volume de água continua em um nível crítico, e a Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb) ainda não descarta a possibilidade de ampliar os dias de racionamento. 
 

As medições feitas pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF na manhã desta segunda-feira (13/11) motraram que o Descoberto apresenta volume útil de 6,9% da capacidade e o Santa Maria, 23%. Segundo a Adasa, não é possível prever quando os reservatórios atingirão um nível considerado normal, já que a recuperação depende do volume de chuvas que cairá em toda a estação chuvosa — que vai até abril — e do consumo da população. "É preciso continuar sob controle para que possamos atravessar 2018 com segurança", informou a pasta. 

Por enquanto, nos dois primeiros dias desta semana, a previsão é de céu claro e calor. A esperança é de que, a partir de quarta-feira, chuvas fortes voltem a atingir o DF. A situação faz a Caesb ser cautelosa. "Estamos acompanhando as curvas de monitoramento da Adasa, mas, se houver o ampliamento (do racionamento), será amplamente divulgado a toda a população com três dias de antecedência", disse a Assessoria de Comunicação da empresa.
 

Recomendações 

 
A recomendação da Caesb continua sendo o consumo na medida certa, com pequenas ações, tais como: tomar banhos curtos, manter a torneira fechada enquanto escovar os dentes, limpar as calçadas com vassoura em vez de mangueira, utilizar a máquina de lavar com menos frequencia e manter a válvula da descarga regulada, entre outras.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.