Um ano após campanha de Natal viralizar, asilo ainda precisa de ajuda

Os pedidos simples de presentes de Natal emocionaram internautas no ano passado. Neste ano, os presentes não fogem à simplicidade: rádios de pilha, canetinhas e lápis de cor

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/11/2017 18:00 / atualizado em 29/11/2017 17:48

Reprodução
Você se lembra deles? Em novembro do ano passado, uma campanha realizada por voluntários da Casa do Idosos Amor à Vida fez sucesso na internet. Eles tiraram fotos dos moradores do asilo com um quadro negro nas mãos, em que escreveram os pedidos de presentes de Natal. Coisas bem simples: uma boneca, uma garrafinha de água, um vestido florido, um boné. As fotos viralizaram, ganharam o Brasil e o resultado foi uma enxurrada de doações, que chegaram, em peso, durante três meses. 

Segundo a enfermeira Nayane Alves da Costa, 25 anos, que começou a campanha na internet, os funcionários e voluntários do asilo não conseguiram contar quantos itens foram recebidos no ano passado, mas uma grande quantidade chegou até janeiro. Depois, as doações diminuíram, mas não cessaram. “As doações aumentaram bastante no período do Natal até o mês de janeiro, depois diminuíram, mas, mesmo assim, a quantidade foi tão grande que conseguimos ficar abastecidos por alguns meses”, conta.

A campanha do ano passado deu tão certo que o lar resolveu repetir a estratégia neste ano, mas, segundo Nayane, o foco não são os presentes, mas as visitas.  “O fim de ano do ano passado foi um momento muito feliz, tanto para os idosos quanto para nós, os voluntários. Eles ficaram muito felizes com as visitas, com as pessoas vindo conhecer, era perceptível a alegria deles”, relembra. “Alguns idosos têm Alzheimer e eles não lembram desses momentos, mas tenho a impressão de que qualquer tempo de alegria é válido."
 
 

Presentes começam a chegar


Aos poucos, os presentes de fim de ano começam a chegar das mãos de voluntários. No entanto, muitos idosos ainda não ganharam o que pediram. Dona Maria Celeste, 94 anos, que emocionou os internautas ao pedir uma garrafinha de água no ano passado, neste ano, quer ganhar uma almofada “bem bonita” para colocar sobre a cama.  

Odílio Silva Santos deseja um rádio de pilha, e Teresinha Maria de Jesus, 85, que havia pedido uma sapatilha no Natal passado, neste ano disse que quer “qualquer coisa que me derem com amor”. Outros idosos pedem canetinhas e lápis de cor, “roupa de domingo”, calçados, pijamas e bonés.

Voluntários sempre são bem-vindos ao lar. E não precisam levar presentes, apenas um pouco de disposição para ajudar na cozinha, na horta ou tempo para jogar conversa fora com os idosos. “O voluntariado aqui é só uma troca de carinho, é uma conversa, passar um tempo convivendo. Nós (voluntários) é que saímos ganhando, no final eles acabam esquecendo, mas a gente lembra e isso nos engrandece como seres humanos”, diz Nayane.

A Casa do Idoso Amor à Vida é uma instituição filantrópica que funciona no Setor de Chácaras Marajoara, em Luziânia (GO). No abrigo, moram 43 idosos. Cada um está no local por um motivo diferente. Alguns porque a família não tem recursos para mantê-los, outros por que foram encaminhados por assistentes sociais, por não terem ninguém para cuidar deles.

Os interessados em ajudar podem obter maiores informações sobre a campanha na página da Casa do Idoso Amor à Vida no Facebook, por meio do telefone (61) 4102-8792, ou procurando pessoalmente o abrigo, que fica na Rua Belo Horizonte, Quadra 01, Chácara 1, Setor de Chácaras Marajoara, em Luziânia. O ponto de referência é uma rua acima do Batalhão da Rotam.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.