SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Pesquisa aponta efeitos nocivos do bactericida triclosan no organismo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/08/2012 19:07

France Presse

Paris - O triclosan, um poderoso bactericida e fungicida presente em muitos produtos de higiene pessoal, de sabonetes líquidos a pastas de dente e desodorantes, pode ser mais novido do que benéfico para a saúde, segundo um novo estudo.

De acordo com cientistas americanos, que analisaram os efeitos do produto em ratos e peixes pequenos, este agente desinfetante, já suspeito de causar alterações no sistema endócrino, pode afetar dramaticamente a função muscular, particularmente a cardíaca.

O toxicólogo Isaac Pessah, professor da Universidade da Califórnia em Davis, e seus colegas submeteram ratos a doses de triclosan similares às que são expostos seres humanos no cotidiano e descobriram que os ratos apresentaram dificuldades na contração muscular.

"Ficamos supresos com o grau de alteração da atividade muscular nos diversos órgãos, tanto no músculo cardíaco quanto em outros músculos", afirmou Bruce Hamock, um dos autores do estudo, publicado na revista americana Atas da Academia Nacional de Ciências (PNAS, na sigla em inglês).

O triclosan teria, de acordo com o estudo, um efeito depressivo "realmente espetacular" na função cardíaca dos ratos enquanto os peixes estudados mostraram uma redução significativa na capacidade de nadar depois de sete dias de exposição aos agentes bactericidas.

Leia mais notícias de Ciência e Saúde

"Nos pacientes com insuficiência cardíaca, o triclosan poderia ter um impacto significativo com seu uso generalizado", afirmou Nipavan Chiamvimonvat, outro autor do estudo.

Nos últimos anos, outras pesquisas sugeriram que o triclosan, além de seu efeito na função da tiróide, traz um risco maior de alergia e gera resistência a certos antibióticos.
Tags:
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.