Prevenção a alergias começa aos 4 meses, afirma estudo britânico

Seguindo a indicação, os riscos de uma criança ser acometida pela complicação alimentar caem em até 70%

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/09/2016 06:05 / atualizado em 21/09/2016 07:21

Arte/CB/DA Press
Pesquisadores tentam encontrar maneiras de evitar um dos problemas de saúde mais recorrentes na população: a alergia a alimentos. Estima-se que o problema acometa 8% das crianças e 5% dos adultos no Brasil. Brecá-lo já na primeira infância tem sido uma das alternativas mais estudadas por cientistas. Ao revisar 146 estudos científicos sobre a doença alérgica em bebês, um grupo de especialistas britânicos chegou a resultados que reforçam uma intervenção nessa linha. O trabalho mostrou que a exposição precoce a ovo e amendoim reduz as chances de intolerância a esses alimentos.

Divulgada na última edição do Journal of the American Medical Association (Jama), a pesquisa foi encomendada pelo governo britânico, preocupado com o alto número de casos de alergia no país. De acordo com os autores, reações alérgicas a alimentos como nozes, leite, trigo e ovos afetam cerca de uma em cada 20 pessoas da Grã-Bretanha. “Temos observado que o número de crianças diagnosticadas com alergias alimentares está em ascensão. Há indícios de que essas enfermidades se tornaram muito mais comuns nos últimos 30 anos. O número de pacientes que entram em nossas clínicas tem aumentado ano a ano”, explicou, em um comunicado à imprensa, Vanessa Garcia-Larsen, coautora do estudo e pesquisadora do Imperial College London.

Inicialmente, os pesquisadores analisaram 16.289 estudos sobre alergia, mas, na etapa final da investigação, foram considerados 146 trabalhos sobre a alimentação de mais de 200 mil bebês, contendo informações sobre o consumo de ovos, trigo, peixes e amendoim. Os resultados mostraram que crianças que começaram a comer ovos entre 4 e 6 meses de idade apresentaram um risco 40% menor de ter alergia ao alimento do que aquelas passaram a ingeri-lo mais tarde.

Na mesma linha, crianças que comiam amendoim quando tinham entre 4 e 11 meses de idade apresentaram redução de 70% na chance de serem alérgicas a ele. “Esses novos dados sugerem que a introdução de ovo e amendoim em uma idade precoce pode prevenir o desenvolvimento de alergia a esses alimentos, que são comuns à infância”, resumiu Robert Boyle, autor principal do trabalho e pesquisador do Departamento de Medicina do Imperial College London.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.   

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.