publicidade

Movimentos culturais que revolucionaram o país viram tema de debate no CCBB

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 16/05/2012 07:00 / atualizado em 15/05/2012 16:45

Felipe Moraes

A partir desta quarta, às 19h30, na área externa do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), as várias manifestações culturais que revolucionaram o Brasil no século passado serão objetos de bate-papo, discussão e reflexão. O Sarau de ideias, que prevê debates mensais até novembro, começa com a Semana de Arte Moderna de 1922, faz paradas em linguagens importantes — como a bossa nova e a tropicália — e termina no movimento Mangue Beat. Sempre de graça.

O trio que abre os trabalhos do sarau conversa sobre 1922, com mediação do poeta Nicolas Behr. A cantora paulista Iara Rennó, abertamente influenciada pelas ideias da época — é dela o disco Macunaíma ópera tupi (2008), uma clara referência à obra de Mário de Andrade —, tempera com música o papo que também traz à cidade o jornalista e pesquisador Marcos Augusto Gonçalves e o dramaturgo e escritor Fausto Fawcett. “Espero que seja tão irreverente, descontraído e moderno quanto a Semana de 1922. Claro que com roteiro. Os modernistas não desconstruíram tudo. Acho que deixaram coisas pra gente”, espera Behr.

 

 

publicidade

Tags:
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade