SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Fotógrafo é premiado com série sobre arquitetura da capital modernista

Andrew Prokos ganhou o segundo lugar categoria Fotografia Noturna do International Photography Award com a exposição "Brasília de Niemeyer"

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/11/2013 08:20 / atualizado em 12/11/2013 08:40

Nahima Maciel


A diversão da infância de Andrew Prokos era construir edifícios com peças de Lego ou papelão e fantasiar sobre os prédios incríveis com os quais se deparava em livros e revistas. Crescido, não teve jeito: foi atrás das construções de verdade e acabou por adotar a fotografia de arquitetura como profissão. Radicado em Nova York desde os 22 anos, o fotógrafo americano ainda demoraria algumas décadas para desvendar um ícone da arquitetura. Foi somente aos 41 que Prokos descobriu Brasília. Em fevereiro de 2012, a convite de um amigo que cresceu na capital, o fotógrafo desembarcou no Planalto Central para conhecer a obra de Oscar Niemeyer. “Meu amigo achou que eu gostaria de fotografar a cidade e toda a arquitetura de Niemeyer”, conta.

O amigo acertou. Prokos passou uns dias tentando entender a dinâmica da cidade até sacar a câmera e começar a registrar. As longas exposições que conferem definições precisas às imagens são também trabalhosas, por isso o processo é lento. “Mas dá às fotos uma sensação muito agradável”, garante o fotógrafo. A série ganhou o nome de Brasília de Niemeyer e acabou premiada em segundo lugar na categoria Fotografia Noturna do International Photography Award deste ano. Recebeu ainda menção honrosa no Prix de la Photographie de Paris.

Leia mais notícias em Diversão & Arte

A câmera de Prokos é facilmente seduzida pelas curvas e espelhos d’água da cidade. Monumentos como o Museu Nacional da República, a Catedral, o Palácio Itamaraty e o Palácio do Planalto foram fotografados à noite. “Desde o começo, eu via essas fotos como arte, e não apenas como fotos de edifícios. Os edifícios de Niemeyer se prestam facilmente à fotografia de arte por causa de suas curvas sinuosas e devido ao fato de que ele era tanto um artista quanto um arquiteto. Eu costumo levar algum tempo para encontrar a perspectiva correta e uso longas exposições para coletar mais luz”, explica o fotógrafo. “Acho que Brasília é um lugar fascinante do ponto de vista visual, estético e histórico. Quanto mais eu leio sobre Niemeyer, mais torna-se evidente para mim a imensa influência que ele teve durante a sua longa vida na arquitetura da cidade. Já era uma tarefa difícil começar uma nova cidade como uma tela em branco, mas em seguida preenchê-la com tantas obras únicas e ainda mais surpreendentes! Acredito que não exista nada assim em nenhum outro lugar do mundo.” 

Confira mais fotos no site de Andrew Prokos

A matéria completa está disponível aqui para assinantes. Para assinar, clique aqui.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.