SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Nascido na Cidade Ocidental, rapper Hungria faz sucesso com o clipe 'Dubai'

O músico tem mais de 34 milhões de visualizações no YouTube

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/10/2016 07:35

Mateus Rigola/Divulgação

“Casa bagunçada, calcinha na estante, eu nem me lembro o que aconteceu.” Esse é o primeiro verso da música Dubai, do rapper Hungria Hip Hop, com mais de 34 milhões de visualizações no YouTube. A aparente semelhança com o chamado “funk ostentação” fez com que alguns relacionassem seu som com o gênero, rótulo que o rapper rejeita. “Não quero ser taxado, classificado. Só quero ser reconhecido como cantor de rap que tem uma mensagem positiva”, destaca.

O artista passou a infância na Cidade Ocidental, Goiás, e leva as raízes para onde vai. “Sou apaixonado por Brasília, a cidade me transmite uma paz, uma calma. Eu tenho orgulho de ser daí e levar o nome de Brasília para todo o país”, diz o músico. Hungria começou cedo, aos 8 anos já escrevia e, aos 14, gravou a primeira música. O primeiro contato foi por meio do irmão, que era DJ e o levou para uma gravação com o produtor Neguin Pacificador, uma das grandes influências de Hungria e que o acompanha no trabalho até hoje.

 

 

Depois do primeiro contato, Hungria já havia se decidido sobre a carreira “Eu já levava esse trabalho desde moleque, desde o início eu já fugia de casa, pegava o ônibus tarde da noite e ia pra Valparaíso para mostrar minha música. Já fui rejeitado muitas vezes, mas estava satisfeito só de entregar os álbuns. Tinha sede de viver disso”, completa o rapper.

Aos 18 anos, largou a faculdade de administração e resolveu seguir o caminho da música. “Eu sempre soube que o sonho não podia morrer atrás de um computador, dentro de um escritório. Foi quando conheci o meu empresário e a gente topou arriscar tudo.” E deu certo. Um dia, o empresário de Mr. Catra ligou para Hungria para combinar um encontro. Se conheceram, fizeram algumas apresentações juntos e resolveram gravar uma música. Lançado em novembro do ano passado, o clipe de Bolo doido, o primeiro da parceira, já atingiu 17,5 milhões de visualizações no YouTube.

“É um cara de quem eu sempre fui fã, eu admirava muito o trabalho dele, a pessoa que ele é. O Catra é um cara que sabe o que está falando, tem um coração bom”, segundo Hungria. O rapper diz, ainda, que ficou sem palavras ao encontrar com o funkeiro: “Foi uma sensação de felicidade, de reconhecimento do trabalho”.

Atualmente morando em São Paulo, Hungria tem uma equipe de sete pessoas que o ajudam na produção das músicas e uma produtora de vídeos, a Dubai, que é responsável pelos clipes. Autor de todas as letras, o artista tem muitos planos, incluindo a vontade de gravar um DVD.

Uma das melhores coisas dessa carreira, diz Hungria, é o reconhecimento do trabalho “as visualizações são a consequência de uma música verdadeira, me sinto bem quando chegam para mim e dizem que eu tenho a mesma história que eles, que eu os faço sonhar”.


Os números de Hungria

34 milhões de visualizações no clipe Dubai
17.5 milhões de visualizações no clipe Bolo Doido com o Mr. Catra
1.5 milhões de curtidas na página oficial no Facebook



publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade