SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Gilberto Gil continua internado em São Paulo e não tem previsão de alta

Desde o começo do ano, Gil é internado mensalmente para realizar exames e dar continuidade ao tratamento de insuficiência renal

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/10/2016 16:14

Agência Estado

Ana Colla / Divulgação
 

O cantor e compositor Gilberto Gil, de 74 anos, continua internado no Hospital Sírio-Libanês, no centro de São Paulo. De acordo com a assessoria de imprensa do músico, não há previsão de alta. O cantor deu entrada no hospital na última sexta-feira, 21.

Desde o começo do ano, Gil é internado mensalmente para realizar exames e dar continuidade ao tratamento de insuficiência renal. Em setembro, ele chegou a ficar uma semana no hospital. Um mês antes, em agosto, adiou uma apresentação que faria com Caetano Veloso na casa de shows Metropolitan, na Barra da Tijuca, depois de se sentir mal.

 

Leia mais notícias em Diversão e Arte

 

Recentemente Gil compôs uma canção para a cardiologista Roberta Saretta, que faz parte da equipe do médico Roberto Kalil Filho e tratou o cantor nas internações anteriores. A canção foi publicada no Instagram de Flora Gil, mulher do cantor, em um vídeo de 40 segundos e acompanhado da legenda: "Inspiração depois de tanto hospital. #obrigadatodososmedicos".

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Jorge
Jorge - 24 de Outubro às 11:23
Triste ver o Gilberto Gil doente. Pessoas como ele não deveriam jamais sofre, desaparecer então nem pensar. Genial com suas músicas simples, mas cheias de poesia e ardor, Gil é uma referência de qualidade para a moderna música brasileira. Capaz de competir ombro a ombro com outro gigante da música brasileira, o Caetano Veloso, Gil sempre foi um, poeta agudo, capaz de retratar a alma do povo e contar histórias inesquecíveis por meio de suas maravilhosas canções. Tive o privilégio e assistir a um jogo de futebol Flu e Vasco no Rio na década de 1970 ao lado dele na arquibancada do Maracanã. Naturalmente ele não se lembrará, mas ficou marcado na minha memória o homem simples e amistoso, mesmo já sendo um ídolo da música. Recupere-se rápido amigo Gil e volte a nos brindar com suas músicas maravilhosas. Precisamos todos de sua poesia.

publicidade