SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Artista plástica brasiliense expõe obras na Holanda

Júlia dos Santos Baptista compôs a coleção 'Medusa' a convite da Universidade Erasmus de Roterdão

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/11/2016 09:02 / atualizado em 09/11/2016 10:31

Arquivo Pessoal

Unindo a cultura holandesa com a brasileira, a artista plástica brasiliense Júlia dos Santos Baptista apresenta a coleção Medusa na exposição Where art meets science em Haia, na Holanda. A convite do Instituto Internacional de Estudos Sociais (ISS), da Universidade Erasmus de Roterdão, Julia produziu as obras em harmonia com a apresentação do professor e pesquisador de direitos do trabalho e organização no ISS, Dr. Lee Pegler.

A proposta foi promover o diálogo das ciências sociais com as artes visuais a partir de um trabalho socioeducativo que situa a arte como portadora de uma mensagem. Enquanto Pegler buscou o equilíbrio nas questões sociais com a apresentação dos últimos estudos ligando as comunidades ribeirinhas brasileiras e holandesas e as relações comerciais e portuárias, Júlia procurou essa coesão na pintura com a exibição da coleção Medusa. “Juntos nós desenvolvemos a exposição de arte conjugada, de forma que a arte e a ciência encontram-se neste diálogo. A apresentação contou com a presença de estudantes do mundo inteiro, inclusive muitos brasileiros e brasilienses”, lembra Júlia.

Quinze quadros poderão ser apreciados no Atrium do ISS - International Institute of Social Studies da Erasmus Universidade em Haia e 10  pôsteres plotados da exposição estarão em cartaz no Viaduto Keizer Karel A9, galeria ao ar livre em Amsterdã.

As obras realizadas pela artista unem a cerâmica tradicional holandesa, o delf blue ware, com a vegetação típica brasileira. “Eu ganhei de presente da família do meu namorado um vaso típico do século 18 para colocar tulipas. Não conseguia olhar pra eles, pois temia ser transformada em pedra como na tragédia grega das medusas. Foi então que tive a ideia de enfrentá-los com aquilo que sei fazer de melhor: pintar”, lembra Julia. “Mas, em vez de tulipas, a flor para qual esses vasos foram criados, decidi torná-los totalmente meus e os enchi de flores e folhas tropicais, exaltando a união de diferentes culturas e flora da minha terra natal: o Brasil”, completa a artista.

As exposições podem ser visitadas no Atrium do ISS até dia 1 de dezembro e no Viaduto Keizer Karel até 3 de janeiro.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade