SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Guns N' Roses no Mané: banda americana encerra turnê em Brasília

Turnê no Brasil foi marcada por apresentações que conquistaram e emocionaram o público

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/11/2016 18:31 / atualizado em 20/11/2016 19:49

Reprodução/Internet
 

 

A esperada apresentação do Guns N' Roses com uma formação "quase original" está marcada para este domingo (20/11) às 20h. O público, porém, já começou a ocupar os lugares no Estádio Nacional Mané Garrincha.

 

Os portões para o show foram abertos por volta das 16h20. Segundo a Polícia Militar, cerca de mil pessoas estavam na fila no momento. A entrada para o interior do estádio foi tranquila, contam presentes.

 

O estudante Eric Oliver, 20 anos, foi um dos primeiros a entrar. Ele conta que o público fez contagem regressiva para a abertura dos portões. "Foi tudo bem tranquilo. Todo mundo conseguiu entrar sem problemas até agora", conta. 

 

Reprodução/Facebook

 

A estudante Daniela Teixeira, 16 anos, acordou cedo para garantir um dos melhores lugares. "Cheguei às três da manhã", conta. Daniela conseguiu ficar na grade que separa o público do palco, a poucos metros dos ídolos.

 

Antes da banda americana, a Plebe Rude abriu o show às 18h40. Os brasilienses terminaram a apresentação por volta das 19h30 com o sucesso Até quando esperar

 

Na capital

 

Os integrantes da aclamada banda Guns 'n' Roses aproveitaram para curtir a capital, na vespera do show marcado para este domingo (20/11), no Estádio Mané Garrincha.

 

O grupo, que estava desfalcado apenas de Axl Rose, vocalista da banda, escolheu o restaurante Bloco C. Comandado pelas mãos do chef Marcelo Petrarca.

 

 

 

A banda

 

O Guns N’ Roses estourou na década de 1980. O estilo irreverente e abusado do grupo conquistou milhões de fãs no mundo inteiro e eternizou canções peQsadas, como Welcome to the jungle, e baladas, como Don’t cry e Patience. No auge do sucesso, a banda ficou marcada também pelo abuso de drogas, álcool e atrasos constantes em shows (o Guns chegou a demorar mais de três horas para subir ao palco).

 

Com tudo isso, as várias confusões entre os membros abalaram o Guns. Brigas, trocas de farpas e declarações públicas desastrosas fizeram ficar cada vez mais difícil manter a banda. Em 1994, Slash e Duff McKagan deixaram o grupo, que ficou com Axl Rose.

 

Durante os anos em que ficaram separados, o clima não parecia melhorar, principalmente entre Axl e Slash. Os dois se criticavam publicamente e se tornaram inimigos declarados, tanto que era bem difícil acreditar que eles dividiriam o mesmo palco novamente.


SERVIÇO

Guns N’ Roses — Not in this lifetime 

No Estádio Nacional Mané Garrincha. Hoje, a partir das 20h (abertura da Plebe Rude). Ingressos individuais de R$ 180 a R$ 520 (meia entrada). Classificação indicativa: 16 anos (De 12 a 15 anos, apenas acompanhados dos pais ou responsável).

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Maike
Maike - 21 de Novembro às 13:00
Eu fui e foi muito, muito, MUUUUITO BOM!!!! Inesquecível!