Morte de Jane Austen completa 200 anos, obras dela seguem em alta

Autora de clássicos como Orgulho e preconceito, Razão e sentimento e Emma, Jane Austen foi uma das mais importantes romancistas inglesas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/07/2017 07:00 / atualizado em 14/07/2017 17:57

Reprodução/Internet

Os grandes escritores não morrem. Quer eles estejam ou não entre nós, os livros permanecem. Jane Austen é um desses casos. A morte da autora completa 200 anos na próxima terça-feira, mas a obra dela continua forte, com milhões de exemplares vendidos, e influenciando novos escritores e leitores.

Autora de clássicos como Orgulho e preconceito, Razão e sentimento e Emma, Jane Austen foi uma das mais importantes romancistas inglesas. Austen apresentou a sociedade inglesa e suas contradições ao focar em relações familiares e críticas sociais.

Austen também é considerada fundamental para a questão da literatura produzida por mulheres. Ela escreveu em um tempo em que escrever era tarefa aceitável somente para os homens. Tanto que os primeiros livros foram publicados de maneira anônima, para evitar o preconceito.

O fervor de fãs por Austen é tamanho que, ainda hoje, cerca de 800 leitores se encontram anualmente em um hotel nos Estados Unidos ou no Canadá para falar sobre a escritora. Eles chegam a organizar um baile em que participam vestidos como se vivessem na Inglaterra da escritora.
 
 
Um dos principais livros da autora, Orgulho e preconceito vendeu cerca de 20 milhões de cópias em todo o mundo e ganhou adaptações cinematográficas. A obra, em domínio público, continua despertando interesse em leitores e editoras. No Brasil, uma série de lançamentos aproveita a data e o sucesso da escritora para colocar no mercado mais livros de Jane Austen.

Uma delas é uma coletânea de correspondências escritas para a autora. O livro será lançado pela editora Martin Claret. A edição terá 16cm x 23cm, formato maior do que o tradicional, e capa dura. O lançamento está previsto para o segundo semestre, provavelmente em agosto. Os textos foram traduzidos pela doutoranda em Estudos Literários em Inglês da Universidade de São Paulo (USP) Renata Cristina Colasante.

A autora escreveu cerca de 3 mil correspondências durante a vida. A maioria delas, porém, foi destruída pela família. Apenas cerca de 150 restaram. Uma delas, enviada à sobrinha Anna Lefroy, criticava a escritora Rachel Hunter e foi leiloada por cerca de 162 mil euros.

Cartas de Jane Austen


Essa correspondência em específico tinha mais valor, segundo especialistas, por tratar de temas que comumente não apareciam nas mensagens de Austen. “É muito interessante ter uma carta de Jane Austen falando sobre escrita, falando sobre romances, falando sobre os romances de outras pessoas, porque não há muitos casos na escrita de Jane Austen em que temos isto”, disse à imprensa inglesa o diretor de livros e manuscritos da casa de leilões Sotheby’s, Gabriel Heaton.

Neste ano, a editora LP&M colocou mais duas obras de Austen no mercado brasileiro, Lady Susan, os Watson e Sanditon e Amor e amizade & outras histórias. O primeiro é um romance que a autora não quis publicar em vida. A obra levou mais de 50 anos depois da morte de Austen para ser publicada. Em Lady Susan, um dos romances mais satíricos da escritora, a vilã Susan é uma viúva que manipula todos ao seu redor, principalmente os homens.

Já Amor e amizade & outras histórias reúne três textos ficcionais da autora escritos nos anos 1790. Todas as narrativas são epistolares, contadas em formas de carta. Os textos abordam questões como amores proibidos e revelam também um lado cômico da escritora.

A editora Nova Fronteira publicou também neste ano um box com três das principais obras de Austen. A caixa, batizada de Grandes obras de Jane Austen, inclui os livros Orgulho e preconceito, Razão e sentimento e Emma.
 
Reprodução/Internet

Pop também no cinema

Livros de Jane Austen ganharam algumas adaptações para as telonas. A mais curiosa delas talvez seja Orgulho e preconceito e zumbis. O filme dirigido por Burr Steers adiciona, como sugere o título, zumbis ao universo do romance da escritora. O longa não foi bem avaliado pela crítica especializada.

O livro já havia chegado aos cinemas, em tons mais tradicionais, em 2005. A atriz Keira Knightley interpreta a protagonista. Mas, antes disso, Orgulho e preconceito ganhou outra adaptação, em 1940. Uma curiosidade é que algumas pessoas afirmam que o filme seria rodado em cores, mas todas as bobinas de Technicolor disponíveis foram usadas para E o vento levou.

Vários outros livros de Austen foram transformados em filme. Razão e sentimento, por exemplo, chegou às telonas em 1995 e Emma no ano seguinte. Outra curiosidade é que Emma inspirou o clássico da Sessão da tarde, As patricinhas de Beverly Hills.

Lady Susan, os Watson e Sanditon
Jane Austen. LP&M Pocket. 240 páginas. R$ 21,90.

Amor e amizade & outras histórias
Jane Austen. LP&M Pocket. 144 páginas. R$ 19,90.

Grandes obras de Jane Austen
Box com os romances Orgulho e preconceito, Razão e sentimento e Emma. Jane Austen. Nova Fronteira. 1028 páginas. Preço médio: R$ 129.
 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.