Arcade Fire lança olhar irônico aos excessos da sociedade em Everything now

'Everything now' traz críticas a sociedade contemporânea quatro anos após o último álbum do Arcade Fire

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/08/2017 08:51 / atualizado em 07/08/2017 09:00

FRED TANNEAU
Quatro anos se passaram entre o lançamento de Reflektor, do Arcade Fire, e o novo disco da banda, Everything now. Alguns caminhos começados no disco anterior, no entanto, continuam aparecendo e são a nova cara da banda canadense, como a pegada mais dançante e eletrônica.

Everything now veio acom panhado de uma estratégia auto-irônica e crítica de divulgação. Camisetas que fazem piada com as irmãs Kardashians, notícias falsas e resenhas foram produzidas pelos membros da banda para reforçar a mensagem contra o imediatismo e consumismo presente no álbum.

Eles criaram, por exemplo, um site fictício (que claramente zomba de veículos reais) e publicaram uma resenha que detona a banda. “A verdade é que o #DecadenteArcadeFire não está mais nos dando aquela coisa que gostávamos quando éramos todos mais jovens e mais esperançosos. Triste!”, dizia o texto.

Na prática, o disco mistura acidez crítica aos tempos atuais e a pegada mais dançante e eletrônica. A mudança no som e o caminho mais pop encontra justificativas até nos produtores do álbum: Thomas Bangalter, membro do Daft Punk, é um deles.

A sonoridade pop encontra um contraponto nas letras duras e na representação de um cotidiano saturado pelo excesso de tudo e pelo consumo exacerbado. Um exemplo disso está na faixa título Everything now: “Every song that I’ve ever heard/ Is playing at the same time, it’s absurd” (“Todas as músicas que eu ouvi estão tocando ao mesmo tempo, é absurdo”, em tradução literal).

O fato de tudo estar à disposição e ser consumido muito rápido é um dos pontos que inquietam a banda e aparecem no álbum. Nesse contexto, a internet, é claro, não escapa ao olhar mordaz do Arcade Fire. Para o vocalista Win Butler, a web foi cooptada muito cedo pelas grandes corporações.

“Eu não acho que alguém soubesse, quando estávamos registrando as contas do Gmail, que estaríamos obtendo marketing direto de coisas que escrevemos em nossos e-mails privados. É um meio de sequestro de todo o conteúdo humano para transformá-lo em dinheiro”, disse o vocalista ao site 3voor12.

A banda

O Arcade Fire foi formado em Montreal, no Canadá, pelo casal Win Butler e Régine Chassagne em 2003. A banda se destacou pelo uso de muitos números, alguns incomuns no rock, como violino, violoncelo, xilofone e acordeon. Os quatro primeiros álbuns de estúdio do grupo foram indicados ao Grammy de Melhor álbum de música alternativa.

A banda tem dois shows confirmados no Brasil em 2017. O primeiro ocorre em 8 dezembro, no Rio de Janeiro, na Jeunesse Arena. No dia seguinte, eles tocam em São Paulo, na Arena Anhembi. As apresentações serão abertas pelo grupo colombiano Bomba Estéreo.
 
Everything now
Arcade Fire. Columbia Records. 13 faixas. Disponível nas plataformas digitais.
 
 
 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.