Morre o ator e comediante Paulo Silvino, aos 78 anos

Personagem icônico da TV brasileira, ele ficou marcado recentemente pelo bordão 'cara, crachá'

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/08/2017 10:56 / atualizado em 17/08/2017 11:23

Reprodução/Internet

 

O ator Paulo Silvino, de 78 anos, faleceu na manhã desta quinta-feira (17/8) em decorrência de um câncer. Ele retirou um tumor no estômago em julho deste ano e passava por sessões de quimioterapia. Segundo comunicado da Globo, ele estava em casa quando morreu.


 
O ator ficou conhecido pelo trabalho no humorístico Zorra total, no qual atuava como o porteiro cujo bordão era "cara, crachá". Com a mudança do programa para o atual Zorra, Paulo foi mantido no elenco, mas com outros personagens. Este ano ele foi afastado da atração para cuidar da saúde.

Em redes sociais, o filho mais novo do ator, João Paulo Silvino, lamentou a morte do pai. "Que Deus te receba de braços abertos meu pai amado". Paulo também era pai de Isabel Silvino e de Flávio Silvino, ator que chegou a atuar em novelas como Vamp, mas teve a carreira interrompida por um acidente.

As redes também foram usadas por colegas se despedirem de Paulo. Filho de Chico Anysio, o ator Bruno Mazzeo postou uma foto com Paulo e desejou força aos filhos do humorista.


 

 

 


A atriz Betty Faria estava no programa Encontro, de Fátima Bernardes, quando soube da notícia. Emocionada, ela disse: "Não estou conseguindo falar de emoção... É uma despedida, uma saudade de não conviver mais com essa pessoa. De não ver mais, cruzar nos corredores aqui no Projac. De ver o trabalho. É essa a saudade. Não é um estranhamento com a morte. Um beijo, Paulo Silvino. Boa sorte!"

 

Paulo nasceu imerso no universo artístico por conta do pai, o comediante Silvino Netto. Começou a carreira aos 20 anos de idade, quando lançou o EP Nova geração em ritmo de samba.


Na década de 1960, deu os primeiros passos como ator profissional ao escrever e atuar em peças. No ano de 1967, ingresso na Globo, depois de passar por emissoras como TV Tupi, TV Continental, TV Rio e TV Excelsior

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.