Corpo de Paulo Silvino é velado em cerimônia aberta ao público no Rio

Ator morreu nesta quinta-feira em decorrência de um câncer no estômago

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/08/2017 10:39

Zé Paulo Cardeal/Globo

O corpo do ator Paulo Silvino será velado na manhã desta sexta-feira (18), na capela 8 do Memorial do Carmo, no Rio de Janeiro. O velório está previsto para ocorrer das 8h às 12h, em cerimônia aberta ao público, e a cremação será às 14h. O humorista de 78 anos morreu nesta quinta-feira (17), em casa, vítima de um câncer no estômago contra o qual lutava desde o ano passado. Ele chegou a ser submetido a uma cirurgia e passou por quimioterapia mas não resistiu. 

Com longa trajetória na televisão brasileira, Paulo Silvino deixou amigos, familiares e fãs. O filho mais novo, João Paulo Silvino, lamentou a perda nas redes sociais: "Que Deus te receba de braços abertos, meu pai amado". Ao vivo durante o programa Encontro com Fátima Bernardes, Betty Faria não conteve a emoção ao saber da notícia. "Não estou conseguindo falar. É uma despedida, a saudade de conviver mais com essa pessoa, de ver, dar bom dia, ver o trabalho. É essa a saudade, não um estranhamento com a morte. Um beijo, Paulo Silvino. Sorte". Serginho Groisman publicou uma imagem da participação de Silvino no Altas horas. "Hoje o humor está triste", escreveu ele. 

Lúcio Mauro, que conviveu com o ator desde o início da carreira e dividiu com ele a apresentação e direção de programas na Globo, fez relato emocionado. "Mais um mestre parte para outra dimensão, deixando corações partidos. Paulo Silvino, meu amado! Meu pai dirigia o programa Balança mas não cai, que era apresentado pelo Silvino. No dia das crianças de 1982, meu velho abriu uma única exceção durante toda a minha infância e deixou que seu filho palhaço aparecesse no programa. E eu, do alto dos meus oito anos, fiz minha estreia profissional na TV, invadindo a abertura do programa, tirando o microfone do Silvino e apresentando, eu mesmo, o especial do dia das crianças. Vejam a importância desse homem na minha carreira e minha vida!", escreveu. 

Um dos personagens mais marcantes de Paulo Silvino foi o do porteiro Severino, que ajudou a popularizar o bordão "cara, crachá" aos sábados à noite no Zorra total. Ele deu os primeiros passos profissionais na arte na década de 1960, quando entrou na Globo e trabalhou na roteirização e apresentação de humorísticos. Também passou pela Record e pelo SBT antes de retornar à emissora na qual passou mais tempo. Além da constante presença na TV, Paulo também fez participações especiais e estrelou produções no cinema. 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.