Autora brasiliense está entre os semifinalistas do prêmio Oceanos

Os autores de língua portuguesa mais importantes do momento fazem parte da lista

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/09/2017 13:49

Arquivo Pessoal. Paulliny Gualberto.


A escritora brasiliense Paulliny Gualberto Tort, autora de Allegro ma non troppo, está entre os semifinalistas do Prêmio Oceanos, um dos  mais importantes da literatura de língua portuguesa. Antigo Portugal Telecom, hoje realizado em parceria com o Itaú Cultural, o Oceanos divulgou a lista com os 51 seminfinalistas, todos indicados por um júri formado por brasileiros, angolanos, moçambicanos e portugueses.



Na próxima etapa, marcada para outubro, um júri formado por 10 pessoas vai escolher as 10 obras finalistas e em dezembro, outro júri selecionará os quatro vencedores. Entre os semifinalistas, 21 livros são assinados por autores brasileiros que nunca foram publicados em Portugal, e 11 são de portugueses inéditos no Brasil.

Allegro ma non troppo é o livro de estreia de Paulliny Gualberto Trot e narra a história de um brasiliense em busca da própria identidade. “É a história de uma pessoa que tenta amadurecer enquanto lida com a ausência do irmão mais velho, que está desaparecido. O narrador é um homem, mas o feminino está presente nas personagens com as quais ele se relaciona. E a história se passa aqui, em Brasília e na Chapada dos Veadeiros. De certo modo, esse livro é também uma ode ao Centro-Oeste”, avisa a autora.

Para ela, que lançou o livro há menos de um ano, estar entre os finalistas do prêmio é uma vitória. “Quando penso que foram mais de 1.200 obras inscritas, e que muitas delas são excelentes, percebo o quanto este reconhecimento é importante”, diz Paulliny. Entre os romances semifinalistas estão A vista particular, de Ricardo Lísias, Como se estivéssemos em palimpsestos de putas, de Elvira Vigna, Machado, de SIlviano Santiago, Meia-noite e vinte, de Daniel Galera, e O tribunal da quinta-feira, de Michel Laub.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.