Morre, aos 98 anos, a atriz Eva Todor

Ela esteve internada com quadro de pneumonia e sofria de mal de Parkinson. O velório será realizado nesta segunda-feira (11/12) no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/12/2017 11:00 / atualizado em 10/12/2017 15:36


Morreu em casa nesta manhã, aos 98 anos, a atriz Eva Todor. A atriz estava internada desde março, com quadro de pneumonia e sofria de mal de Parkinson. A notícia foi confirmada por amigos da artista, que estava na companhia de empregados e familiares. 

A atriz estava afastada da televisão desde Salve Jorge, novela exibida pela Rede Globo em 2012. Sua última aparição foi em novembro de 2014, quando foi homenageada por amigos artistas no Teatro Leblon. Eva Todor tinha mais de 80 anos de profissão. 

A artista nasceu em Budapeste, na Hungria, e chegou ao Brasil aos dez anos, naturalizando-se brasileira na década de 40. Seus pais eram ligados ao meio artístico e saíram da terra natal em 1929, por dificuldades financeiras. Já na América, Eva trocou seu nome de batismo, Fodor, por Todor. Nos últimos anos de vida, sofreu de Mal de Parkinson e se tornou reclusa. Entre os trabalhos marcantes, estão as novelas Locomotivas (1977), O cravo e a rosa (2000) e Caminho das Índias (2009). No total, foram 21 participações entre novelas e minisséries. 

Já no cinema e no teatro, Eva colecionou sucessos, especialmente em papeis mais leves e cômicos. Contracenou com alguns dos artistas brasileiros mais importantes de todos os tempos, como Oscarito, e fundou uma companhia teatral própria, intitulada Eva e seus artistas. A artista relembrou essa convivência em seu livro de memórias, O teatro de minha vida, lançado em 2007.

Leia as últimas notícias em Diversão & Arte

Eva Todor era viúva e não deixa filhos. Famosos lamentam a morte dela nas redes sociais, como a atriz Glória Pires. Mais uma estrela enfeitando o céu", escreveu.

O velório da atriz será realizado nesta segunda-feira (11/12), das 9h às 11h, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. De lá, a cerimônia continuará na capela de número 8 do Memorial do Carmo, no Caju, onde ela será cremada às 16h.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.