Publicidade

Estado de Minas

Casa do Cantador recebe tributo a Luiz Gonzaga neste sábado

A segunda edição do projeto ocorre neste sábado com o Trio do Nordeste e grupos convidados


postado em 06/01/2018 07:00 / atualizado em 05/01/2018 17:50

Trio do Nordeste é uma das atrações dos tributos(foto: Reprodução/Internet)
Trio do Nordeste é uma das atrações dos tributos (foto: Reprodução/Internet)

 

O grave da zabumba, o som metálico do triângulo e o gingado da sanfona vão ditar o ritmo da noite na Casa do Cantador hoje. O forró é estrela no projeto Tributo a Luiz Gonzaga, o Rei do Baião. O evento está na segunda edição e tem mais quatro previstas até maio.

 

Quem comanda a música no tributo é o Trio do Nordeste. A banda participa de todas as edições e recebe mais convidados. Hoje, apresentam-se também dois grupos: Trio Gonzaga Balanço do Forró; e Trio Luizão É Forró du Bom. “Todos cantarão músicas de Luiz Gonzaga”, conta o sanfoneiro Sinézio Araújo, um dos organizadores do tributo e membro do Trio do Nordeste.

 

O projeto conta com recursos do FAC (Fundo de Apoio a Cultura) e surgiu para preservar o legado de Luiz Gonzaga e justamente valorizar a tradição celebrada pelo Trio do Nordeste. “Eles foram a base, usando as vestimentas do Gonzagão. Então, me juntei com o Sinézio para fazermos esse tributo”, conta Marques Célio, presidente da Associação de Forrozeiros do DF e coordenador geral do projeto.

 

“Os tributos fazem parte de um conjunto de ações que estamos desenvolvendo como seguidores de Gonzagão e trabalhadores pela permanência viva do forró tradicional”, defende Marques.

 

Gonzagão, segundo Marques, entendeu como ninguém a cultura nordestina e cantou, em suas obras, a vivência de todo um povo. “Quase todo filho do nordeste tem uma história a contar com alguma coisa que Gonzagão falou. Ele cantou toda a vida do nordestino de cabo a rabo”, explica.

O sanfoneiro Sinézio defende também a luta para impedir que a obra do Rei do Baião e o forró tradicional sejam apagados da memória brasileira. “Em matéria de Gonzagão, faremos tudo que for preciso para ele não cair no esquecimento”, garante.

 

Para o projeto em tributo foram selecionados, além do Trio do Nordeste, mais 12 grupos. “Foram escolhidos os que tem uma identificação maior com Gonzagão, trios que sempre desenvolvem um repertório mais constante com músicas dele, que têm 10, 15 músicas de Gonzagão na ponta da língua.”

Forró tradicional

“Tudo o que fazemos é para poder tentar colocar sempre na frente o forró tradicional e mantê-lo vivo”, destaca Marques. Ele critica grupos com pouca identificação com a tradição.  “Combatemos a indústria fonográfica que veio criar muita apelação, sem nenhuma obra representativa e que pelo modismo consegue explorar o uso da palavra forró”, lamenta.

 

Para manter vivo o legado da tradição, a ideia é também se aproximar de novas gerações. “Em projetos assim, nós tentamos apresentar isso para as novas gerações como algo interessante e que chame a atenção do jovem tão ligado à tecnologia e à internet”, ressalta.

 

» Próximas edições

10 de fevereiro, 24 de março, 21 de abril e 5 de maio. 

 

Tributo a Luiz Gonzaga, o Rei do Baião - com Trio do Nordeste e Convidados

Casa do Cantador (Quadra 32 Área Especial G - Ceilândia Sul). Hoje, a partir das 20h. Entrada franca. Classificação indicativa livre. 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade