Economia
  • (3) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Gol provoca caos nos aeroportos e é multada em mais de R$ 300 mil No domingo (8/12), das 198 decolagens fora do horário (25% do total), a companhia respondeu por quase a totalidade dos problemas

Guilherme Araújo

Rosana Hessel

Publicação: 09/12/2013 08:29 Atualização: 09/12/2013 08:57

Clientes da Gol enfrentaram filas enormes no terminal de Brasília, ontem. Voos atrasados e cancelados e falta de informação marcaram o dia. Empresa promete solução para hoje (Breno Fortes/CB/D.A Press)
Clientes da Gol enfrentaram filas enormes no terminal de Brasília, ontem. Voos atrasados e cancelados e falta de informação marcaram o dia. Empresa promete solução para hoje

As férias nem começaram, mas os transtornos para quem decidiu viajar desde a última quinta-feira (5/12) se tornaram rotina. Atrasos, voos cancelados e total falta de informação, sobretudo por parte da Gol, infernizaram a vida de milhares de pessoas e levaram o ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Moreira Franco, a exigir uma postura mais rígida do órgão responsável pela regulação e fiscalização do setor, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). No domingo (9/12), mesmo multada em mais de R$ 300 mil pela Anac, a Gol continuou a dar dor de cabeça aos passageiros.

Leia mais notícias em Economia

No entender de Moreira, apesar da punição do órgão regulador, a Gol não está respondendo, na velocidade esperada, as demandas pela melhoria no atendimento. Dos mais de 300 voos que atrasaram no sábado, a maioria era da empresa. Ontem, não foi diferente. Das 198 decolagens fora do horário (25% do total), a companhia respondeu por quase a totalidade dos problemas. Diante desses números, o ministro foi taxativo: “A Gol precisa agir rápido, para que melhore a gestão e incorpore tecnologia a fim de garantir mais qualidade dos serviços aos seus passageiros”. A companhia prometeu regularizar a situação nesta segunda-feira.

Reunião de emergência

Com a Anac sem capacidade para responder os anseios dos consumidores, parcela importante deles têm procurado ajuda na Justiça. Somente no Juizado Especial instalado no Aeroporto de Brasília, 11,8 mil queixas foram registradas neste e no ano passado. Os viajantes reclamam de tudo: falta de atendimento adequado, dificuldade para mudança de voos, preços abusivos para remarcações de bilhetes, malas quebradas e cobranças indevidas.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (3) comentários

Autor: Nilo Teixeira
É preciso dar transparência ao recolhimento da multas aplicadas, em todos o níveis e setores. Estão sempre aplicando multas mas recolher que é bom, ninguém sabe, ninguém vê. | Denuncie |

Autor: josé medeiros
É um país sem a cultura da cidadania. Aí as empresas aproveiram e vão p'ra galera! | Denuncie |

Autor: José Ferreira Ferreira
Anac - uma verdadeira anarquia. Se esse orgão foi criado para disciplinar as empresa aéreas junto aos clientes e não o faz, o correto nesse caso é extinguir esse orgão, dessa forma diexa de gastar dinheiro de nossos impostos. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.