publicidade

Bank of America triplica lucro líquido em 2013 e alcançou U$ 10,1 bilhões

O volume de negócios avançou 7% a 88,9 bilhões de dólares em 2013, enquanto no quarto trimestre cresceu 15% em relação ao mesmo período do ano anterior, a 18,7 bilhões

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 15/01/2014 14:38

France Presse

O Bank of America triplicou seu lucro líquido em 2013 aproveitando uma forte queda das provisões por risco de crédito, segundo resultados publicados nesta quarta-feira (15/1). O lucro líquido anual alcançou 10,1 bilhões de dólares, frente aos 2,8 bilhões do exercício anterior.

No quarto trimestre, o banco multiplicou seu lucro por 8,7 a 3,2 bilhões de dólares. O Bank of America aproveitou a melhora da qualidade dos créditos e conseguiu situar as provisões por risco de crédito de 2013 em 3,6 bilhões de dólares, quando em 2012 foram de 8,2 bilhões.

Leia mais notícias em Economia

O lucro por ação, referência em Wall Street, superou as previsões dos analistas, de 2 a 90 centavos no conjunto de 2013 e de 3 a 29 centavos no último trimestre.

O volume de negócios avançou 7% a 88,9 bilhões de dólares em 2013, enquanto no quarto trimestre cresceu 15% em relação ao mesmo período do ano anterior, a 18,7 bilhões.

"As atividades principais (do banco) continuam tendo um bom desempenho", comemorou o diretor geral do Bank of America, Brian Moynihan, citado em um comunicado, apesar de reconhecer que "falta trabalho a fazer sobre problemas passados", em referência a problemas derivados da crise financeira.

"Iniciamos este ano com um dos resultados mais sólidos da história de nossa empresa", disse o diretor financeiro, Bruce Thompson. "Nosso capital e nossa liquidez estão em níveis recorde, as perdas de crédito estão em níveis historicamente baixos, nossas iniciativas para reduzir os custos vão por um bom caminho e economizam dinheiro e nossas atividades gozam de uma boa dinâmica".

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade