publicidade

Presidentes Dilma e Cristina Kirchner se encontraram na cúpula da Celac

Nenhuma das duas delegações revelou o que foi discutido pelas primeiras governantes a chegar a Cuba para a cúpula, mas acredita-se que elas tenham discutido as recentes medidas cambiárias adotadas pelo governo argentino, incluindo uma desvalorização do peso

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 27/01/2014 11:29

France Presse

Presidência/Ho/AFP Photo


Havana -
A presidente Dilma Rousseff se reuniu com sua colega argentina Cristina Kirchner na noite de domingo (26/1) em Havana à margem da cúpula da Celac, informaram fontes das duas delegações. Nenhuma das duas delegações revelou o que foi discutido pelas primeiras governantes a chegar a Cuba para a cúpula, mas acredita-se que elas tenham discutido as recentes medidas cambiárias adotadas pelo governo argentino, incluindo uma desvalorização do peso.

"A presidente (Kirchner) se reuniu com Dilma", declarou uma fonte argentina. "As presidentes Dilma Rousseff e Cristina Kirchner se reuniram em Havana neste domingo (26/1) para uma reunião bilateral", informou a presidência do Brasil em seu blog. Na sexta-feira (25/1), horas antes de Kirchner viajar a Havana, o governo argentino anunciou, após uma forte desvalorização do peso de quase 14% em dois dias, o alívio da impopular proibição da compra de divisas.

Leia mais notícias em Economia

Nesta segunda-feira (27/1), a Argentina flexibilizou a compra de moeda estrangeira a um limite mensal de 2 mil dólares e apenas para trabalhadores, profissionais e pequenas empresas, anunciou o chefe de Gabinete, Jorge Capitanich, numa coletiva de imprensa em Buenos Aires. Kirchner também se reuniu no domingo com o líder cubano Fidel Castro, de 87 anos, afastado do cargo desde 2006, com quem almoçou em sua casa em Havana.

A fonte argentina contou que Dilma convidou Cristina para participar da abertura nesta segunda-feira do novo porto de Mariel, a 45 km de Havana, uma obra financiada e construída pelo Brasil. O mega porto é o maior projeto de infraestrutura do governo de Raúl Castro, que sucedeu seu irmão Fidel em 2006. Kirchner chegou a Havana no sábado e Dilma no domingo para participar na terça e quarta-feira da Segunda Cúpula da Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (CELAC)

publicidade

publicidade