Economia
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

MP investiga aéreas por mudarem unilateralmente horários de voos A suspeita é de que a manobra seja feita para possibilitar a revenda de assentos a preços mais elevados

Diego Amorim

Publicação: 01/02/2014 08:00 Atualização: 31/01/2014 23:54

Aumento do movimento nos aeroportos foi acompanhado pelo crescimento das queixas contra as companhias por problemas de atendimento (Bruno Peres/CB/D.A Press - 30/12/13)
Aumento do movimento nos aeroportos foi acompanhado pelo crescimento das queixas contra as companhias por problemas de atendimento

Passageiros que compram bilhetes com antecedência estão sendo surpreendidos com mensagens de celular e e-mails automáticos comunicando alterações de horário e trocas de voos domésticos e internacionais. As mudanças unilaterais por parte das companhias aéreas envolvem diferenças de até oito horas em relação ao trecho original. O troca-troca, conforme apurou o Correio, vai bagunçar o planejamento de muita gente durante o carnaval, atingindo rotas para o Rio de Janeiro e para Salvador, principais destinos nesse período. O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) investiga as remarcações, especialmente aquelas para as quais não existem justificativas plausíveis.

 Os prejudicados são justamente os que obedecem à orientação das próprias empresas e programam as viagens com antecedência. No entender do MP e de entidades de defesa do consumidor, o hábito de realocar passageiros fere os direitos dos clientes e configura abuso das companhias. Pior ainda: uma vez constatada que a mudança envolve voos que não foram cancelados, há a suspeita de que as companhias estejam remanejando clientes que compraram bilhetes mais baratos para lucrar com a venda, por preços elevados, de assentos vagos nos dias próximos ao voo.

As mensagens enviadas aos passageiros começam agradecendo pela escolha da companhia. Em seguida, o ajuste nos horários é imposto, com a explicação vaga de que foram necessárias “alterações operacionais”. Por fim, em tom de benefício, a companhia avisa que o cliente não pagará taxa alguma pelo procedimento.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.