publicidade

Wall Street fecha em alta, tranquilizada pelos dados de emprego nos EUA

Os investidores seguiam a alta observada no mercado de trabalho

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 06/02/2014 20:30 / atualizado em 06/02/2014 20:36

France Presse

Nova York - A Bolsa de Nova York, tranquilizada por dados melhores que o previsto sobre o emprego nos Estados Unidos, subiu nesta quinta-feira (6/2): o Dow Jones ganhou 1,22% e o Nasdaq, 1,14%.

Segundo resultados definitivos do fechamento, o Dow Jones aumentou 188,30 pontos a 15.628,53 e o Nasdaq, de dominante tecnológica, teve alta de 45,57 pontos a 4.057,12.

O índice ampliado S&P 500 subiu 1,24% (+21,79 pontos) a 1.773,43.

Wall Street joga iô-iô neste momento e nesta quinta-feira é "somente um dia de alta", disse Alan Skrainka da Cornerstone Wealth Management.

Os investidores seguiam a alta observada no mercado de trabalho, acrescentou o analista: as inscrições semanais no seguro-desemprego caíram nos Estados Unidos na semana passada, com queda de 5,7%, depois de duas semanas de alta.

Leia mais notícias em Economia

Em média, em um mês, os novos pedidos semanais de seguro-desemprego subiram levemente, a 334.000 contra 333.750 na semana anterior.

 

Contudo, a simples reversão da tendência reconfortou os investidores antes da esperada publicação do relatório mensal de emprego.

"Observar uma alta hoje, depois da recuperação, não é surpreendente", disse David Levy da Kenjol Capital Management.

As autoridades também anunciaram que os aumentos em produtividade nos Estados Unidos tinham desacelerado no quarto trimestre de 2013, embora menos que o previsto pelos analistas.

O déficit comercial norte-americano voltou a subir em dezembro, marcando um forte aumento de 12% em relação a novembro.

O mercado assimilou também a decisão do Banco Central Europeu, que manteve sua taxa básica de juros inalterada, em um nível historicamente baixo de 0,25%.

"Era esperado, embora o presidente (Mario) Draghi tenha reiterado na coletiva de imprensa que o BCE se mantém disposto a tomar novas medidas se for necessário", destacou Patrick O'Hare de Briefing.com.

O mercado de títulos caiu. O rendimento dos títulos do Tesouro a 10 anos subiu a 2,702% contra 2,667% na noite da última quarta-feira (5/2) e o dos títulos a 30 anos avançou a 3,675% contra 3,653%.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade