publicidade

Setor de franquias cresce, em média, 10% ao ano e oferece oportunidades

Antes de investir, é importante fazer uma autoavaliação e conhecer o mercado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 09/02/2014 10:58

Mariana Niederauer

O setor de franquias cresce a cada ano no Brasil. Em 2012, o aumento foi de mais de 10% e a expectativa é de que se mantenha em 2013 — os dados oficiais da Associação Brasileira de Franchising (ABF) serão divulgados no início do próximo mês. Para 2014, a expectativa de crescimento é de 14%, com faturamento de R$ 117 bilhões. Em Brasília, o cenário não é diferente. Considerado um dos mercados mais promissores do país, a capital é a quinta cidade com maior número de unidades instaladas, são 1.520 em operação, ainda de acordo com levantamento da ABF. Na primeira reportagem da série sobre franchising, o Correio mostra o perfil ideal para se abrir um negócio no setor e as principais obrigações de um franqueado.

Carlos Moura/CB/D.A Press


O empreendimento formatado, com padrões predefinidos, faz do franchising uma opção mais segura para o investidor. “Muitas pessoas que depois se especializam têm diferentes unidades de diversas redes”, observa o diretor executivo da ABF, Ricardo Camargo, que também acredita no potencial do setor em Brasília. “Esse mercado é um dos mais bem desenvolvidos no Brasil, porque tem inúmeros shoppings centers”, afirma. E as oportunidades de conhecê-lo melhor também estão aumentando. Hoje, termina a Brasília Expo Franquias, feira que apresenta diversas marcas e aguarda um público de cerca de 10 mil pessoas, inclusive de Mato Grosso, Tocantins e Minas Gerais. Além disso, ainda neste mês, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no DF (Sebrae-DF) promoverá um evento para capacitar potenciais franqueados.

Leia mais notícias em Economia

Vantagens

Como o percentual de falência das franquias é mais baixo do que o de negócios tradicionais, o acesso a financiamento bancário é mais fácil e com juros mais baixos. Hoje, Banco do Brasil, Caixa Econômica, Banco do Nordeste, BNDES, Bradesco, HSBC, Santander e Itaú têm linhas de crédito específicas, segundo a ABF. É importante, porém, que o empresário tenha de 50% a 60% de capital próprio para investir. Além disso, a compra dos produtos é mais barata porque é feita em rede, com os mesmos fornecedores, e é obrigação do franqueador dar suporte à unidade franqueada, o que inclui toda a organização do conhecimento, com acesso a treinamentos e a manuais.

Ronan Rivadavia, 34 anos, abriu uma franquia da Cacau Show na Feira dos Importados há quatro meses, marca que tem 1.549 unidades no país. O suporte técnico e o acompanhamento oferecidos foram alguns dos fatores que mais influenciaram a decisão. Mesmo assim, não dispensou a pesquisa antes de investir. “Já havia um ano que eu estava analisando o mercado de franquias. Como a marca está há um bom tempo no mercado, é um nome forte, comecei a estudá-la. Fui a uma reunião em que me mostraram os números e consultei outros franqueados”, conta.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade