publicidade

Ministro de Minas e Energia descarta racionamento de energia elétrica

Ele disse esperar que os blecautes ocorram cada vez menos no país, embora reconheça que poderão ocorrer até o final deste ano

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 20/02/2014 11:36 / atualizado em 20/02/2014 11:41

Agência Brasil

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, descartou nesta quinta-feira (20/2) a hipótese de racionamento de energia elétrica no país e considerou lamentável a ocorrência de interrupções temporárias no fornecimento. Ele disse esperar que os blecautes ocorram cada vez menos, embora reconheça que poderão ocorrer até o final deste ano. “Isso acontece em todos os países.”

“Não prego o racionamento. Sei que há analistas importantes que, a todo instante, sugerem isso”, disse, ao acrescentar que analistas do ministério asseguram a firmeza do sistema. “Não há, portanto, porque caminhar para uma solução dessa natureza [racionamento]”, destacou o ministro, durante o ao workshop das empresas do sistema Eletrobras, na capital federal.

Leia mais notícias em Economia

O ministro disse ainda que, para enfrentar a escassez de chuva a partir de abril, o sistema conta com a energia que será produzida pelas termelétricas e pelas hidrelétricas em funcionamento, o que poderá suprir as necessidades do consumo no país quando os níveis dos reservatórios estiverem baixos.

De acordo com o ministro o país também que o risco de desabastecimento de energia no país é mínimo. “Este risco é mínimo. Para tudo na vida existe um risco. Por que acreditar nesta possibilidade [de apagão] e não que o risco é mínimo?”, perguntou Lobão.  Segundo ele, para garantir o suprimento de energia está prevista a entrada de 6 mil a 8 mil megawatts de energia nova no sistema até o fim do ano. Outros ponto positivos seriam a chegada da chuva e o ligamento das termelétricas.
O ministro voltou a negar também a possibilidade de blecautes durante a Copa do Mundo. De acordo com ele, todos os estádios terão geradores próprios.

publicidade

publicidade