publicidade

Após reclamações, ANS amplia modelo de fiscalização sobre operadoras

As empresas terão um prazo de 10 dias úteis para resolver a queixa do consumidor

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 18/03/2014 10:05

Guilherme Araújo

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) amplia, a partir desta quarta-feira (19/3), o modelo de fiscalização sobre as operadoras. Devido ao elevado índice de reclamações não assistenciais - reajustes indevidos, alteração da rede credenciada e questões relativas aos contratos com os planos de saúde - as empresas serão notificadas em caso de constatação de irregularidades. As empresas terão um prazo de 10 dias úteis para resolver a queixa do consumidor.

A Notificação de Intermediação Preliminar (NIP) determina, hoje, apenas soluções para problemas assistenciais num prazo de até cinco dias úteis. Por meio desse processo, a ANS resolveu ano passado 85,5 % dos registros assistências. Em 2013, a agência recebeu102 mil reclamações de consumidores insatisfeitos. Desde 2012, a ANS já suspendeu as vendas de 783 planos de saúde de 105 operadoras com base nas reclamações dos beneficiários. Hoje, 111 planos de 47 operadoras estão com a comercialização suspensa.

Leia mais notícias em Economia

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade