publicidade

Governo volta a incentivar a compra de veículos automotores no país

A Caixa Econômica Federal criou uma linha de financiamento exclusiva para 18 milhões de clientes, em todo o país, possam comprar carros e motos, novos ou usados

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 05/04/2014 07:50

Vera Batista

	SEBASTIAO MOREIRA/Divulgação


Prestes a elevar novamente a alíquota de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre veículos, o que ocorrer em junho próximo, o governo resolveu dar mais uma mãozinha ao setor automotivo. A Caixa Econômica Federal criou uma linha de financiamento exclusiva para 18 milhões de clientes, em todo o país, possam comprar carros e motos, novos ou usados. Elogiada pelo presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan, a iniciativa dará um novo gás às montadoras, que vêm sofrendo com a retração do consumidor e acumulam nos pátios um estoque suficiente para 48 dias de vendas.

“Gostaria que todos os bancos entrassem no programa. A maior parte das instituições está restringindo crédito e aumentando juros”, disse o Moan. A oferta ficará em vigor de 10 a 13 de abril. Os clientes da Caixa que aderirem terão condições diferenciadas: prazo de 60 meses para pagar o financiamento, que terá juros a partir de 0,93% ao mês e cobrirá até 90% do valor do veículo. Todas as montadoras podem aderir ao programa da Caixa, desde que ofereçam alguma vantagem a mais ao comprador. A julgar pelas declarações do presidente da Anfavea, não deve ser nada muito animador. “Pode ser qualquer benefício, como um tapete”, explicou Moan.

Com a ação da Caixa, o dirigente tem a expectativa de um aumento significativo das vendas. Em março, a comercialização de automóveis novos recuou 7% em relação ao mesmo período do ano passado, acumulando queda de 2,1% no trimestre. O setor, que já foi beneficiado várias vezes pela redução do IPI, passou a sofrer com a recomposição do tributo, iniciada pelo governo em janeiro deste ano com o objetivo de recompor caixa da União e ajudar no cumprimento das metas fiscais. Uma segunda etapa de alta deve ocorrer em junho.

 

 A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

publicidade

Tags:

publicidade