publicidade

Banco central americano deve continuar cortando estímulos econômicos

Representantes do banco informaram que o organismo provavelmente continuará reduzindo de maneira progressiva seu estímulo à economia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 09/04/2014 16:03 / atualizado em 09/04/2014 17:57

France Presse

Washington - Os integrantes do Comitê de Política Monetária (FOMC) do Federal Reserve (Fed, o Banco Central americano) acreditam que o organismo deve continuar reduzindo de maneira progressiva seu estímulo à economia, segundo trechos de sua última reunião publicados nesta quarta-feira.

Os titulares do FOMC consideraram que, se a economia dos Estados Unidos "continuar se desenvolvendo como se espera, a redução por etapas das compras de ativos (bônus do Tesouro e títulos hipotecários) continuará".

Hoje, os integrantes do Comitê trataram ainda da crise na Ucrânia, avaliando que pode impactar o crescimento mundial.

Leia mais notícias em Economia

O FOMC destacou que "os acontecimentos na Ucrânia terão, provavelmente, pouco efeito direto sobre a economia americana, mas podem ter um impacto negativo sobre o crescimento mundial".

Na reunião de março, o grupo presidido pela nova presidente do Fed, Janet Yellen, decidiu que faria uma terceira redução de US$ 10 bilhões em suas compras de bônus, reduzindo seu programa de estímulo para US$ 55 bilhões mensais.

Foi essa forte injeção de liquidez no mercado que manteve a alta da Bolsa nos últimos meses. Também permitiu a manutenção de baixas taxas de juros em longo prazo.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade