publicidade

Pré-Sal é apontado pelo mercado de seguros como campo promissor

As seguradoras acreditam que as operações nas plataformas de petróleo estão vulneráveis a qualquer evento catastrófico

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 09/04/2014 17:31

Guilherme Araújo - Enviado especial

Rio de Janeiro – O Pré-Sal é visto pelo setor de seguros como um mercado promissor e valioso. As seguradoras acreditam que as operações nas plataformas de petróleo estão vulneráveis a qualquer evento catastrófico e as empresas ou estatais exploradoras já assinam contratos de seguros para cobrir qualquer eventualidade. O mercado de seguros e resseguros estimou que um sinistro pode chegar a US$ 4 bilhões de indenização. As informações foram divulgadas na tarde desta quarta-feira (9/4), durante o 3º Encontro de Resseguros, no Rio de Janeiro.

O Campo de Libra, por exemplo, já está segurado desde a assinatura dos contratos. “Perfurar uma camada de alta temperatura pode causar a perda de um equipamento ou alguma explosão. O campo de libra já contratou uma apólice para qualquer eventualidade”, disse o Subescritor de Riscos de Petróleo da IRB Brasil – estatal de resseguros, Elias Cosmo da Silva júnior. Questionado sobre quanto foi o valor do contrato, Elias apenas comentou que o preço varia de acordo com a localização e a operação da plataforma.

Leia mais notícias em Economia

Das 115 resseguradoras que atuam no mercado, Elias Júnior disse que apenas 14 tem capacidade de cobrir qualquer prejuízo. A receita nacional de seguro de petróleo é de US$ 3,7 bilhões para cobrir qualquer problema na construção da plataforma e US$ 4,2 bilhões para arcar com os custos operacionais. Entre janeiro e novembro do ano passado, o resultado líquido de seguro petróleo no país foi de US$ 200 milhões. “O valor é bom, visto que prêmio mundial é de US$ 4 bilhões”, ressaltou o subescritor da Brasil RE.

O jornalista viajou a convite da Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg).

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade