publicidade

Nissan inaugura fábrica que deverá empregar 2 mil pessoas no Rio de Janeiro

A planta, que custou R$ 2,6 bilhões, deverá produzir 200 mil automóveis por ano

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 15/04/2014 13:37 / atualizado em 15/04/2014 19:06

Vera Batista


Nissan/Divulgação


A montadora japonesa Nissan lançou nesta terça-feira (15/4) o complexo industrial da marca na cidade de Resende (RJ). A unidade inclui, além da fabricação de automóveis, a produção de motores e peças. O investimento foi um dos maiores realizados no país para a construção de um complexo: R$ 2,6 bilhões. No total, ela terá capacidade para produzir até 400 mil veículos e motores por ano, com produção inicial do inédito Nissan New March. O componente de itens nacionais produzidos na instalação é de 60% - número que deve chegar a 80% até 2016.

Para Carlos Ghosn, CEO Global da Nissan, o mercado brasileiro tem capacidade para chegar a taxa de 400 a 500 carros para cada grupo de mil habitantes, como acontece na Europa e nos Estados Unidos. Hoje, o Brasil tem 175 carros a cada mil pessoas. “Hoje temos 2% de participação do mercado, mas queremos alcançar uma fatia de 5%. O investimento no Brasil não é visto como um risco. O crescimento econômico do país não vai atrapalhar o potencial da empresa”, explicou Ghosn.

No complexo industrial, a preferência são pelos fornecedores que atuam no Brasil para não correr risco de mudanças bruscas na taxa cambial, uma vez que importar equipamentos em Euro para vender em Real resultaria em perdas. Segundo a montadora, o volume de veículos fabricados na unidades até o fim do ano deve chegar a 115 mil unidades.

Para a produção alcançar os números esperados, a unidade industrial empregará 2 mil pessoas diretamente. Atualmente, as mulheres representam 15% do número de funcionários, acima dos padrões da indústria automotiva brasileira. O treinamento foi realizado no Senai de Resende e fora do país, em fábricas no Japão, México, Estados Unidos e Inglaterra.

Processos de produção inovadores adotados no complexo irão produzir peças com alta precisão técnica. A área de qualidade da montadora foi reforçada: quatro portais de verificação de componentes foram instaladas no local, para garantir o êxito na fabricação.

Sustentabilidade
A nova fábrica da Nissan segue o moderno sistema de pintura 3wet. A técnica consiste na aplicação da base e do verniz feita seguida do primer – ajuda na fixação da camada de acabamento -, o que torna o processo mais curto e reduz o consumo de energia. A água é usada como base na pintura e isso diminui a emissão de compostos orgânicos voláteis (COVs). Os robôs utilizam cartuchos, para reduzir a perda de tintas e solventes. A unidade industrial usa sistema de iluminação e ventilação naturais, que reduzem o consumo de energia. Com atividades iniciadas no Brasil em 2000, a empresa conta com 169 concessionárias pelo país.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade