publicidade

Luz fica até 17% mais cara para 10,3 milhões de brasileiros

Mesmo com a promessa do Palácio do Planalto de que o preço da energia ficaria congelado, 10,3 milhões de consumidores de quatro estados do Nordeste terão de arcar com tarifas maiores, com impacto na inflação

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 16/04/2014 06:04

Simone Kafruni



Mais 10,3 milhões de consumidores brasileiros terão reajustes que variam de 11,01% a 17,02% nas contas de energia a partir da semana que vem. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou, ontem, quatro distribuidoras a elevarem as tarifas na Bahia, no Rio Grande do Norte, no Ceará e em Sergipe. Os aumentos passam a vigorar a partir de terça-feira 22 de abril. Na semana passada, os reajustes autorizados pela agência para as concessionárias de Minas Gerais, São Paulo e Mato Grosso aumentaram a conta de luz de outros 12,8 milhões de brasileiros.

Leia mais notícias de Economia


A Companhia Energética do Ceará (Coelce) terá o maior aumento, de 17,02%, para consumidores residenciais de média tensão. Os de baixa tensão terão a conta majorada em 16,55%, e as indústrias, em 16,16%. Os 5,3 milhões de consumidores baianos de 415 municípios atendidos pela Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba) terão aumento médio de 15,28%. As tarifas para residências de baixa tensão serão reajustadas em 14,82%; as de média tensão, em 15%; e as indústrias, em 16,04%.

A distribuidora Energisa Sergipe foi autorizada a reajustar suas tarifas em 11,77% em média. No estado, há 685 mil consumidores de 63 municípios. A média de aumento para residências de baixa tensão é de 11,83% e de média tensão, 12,17%, enquanto indústrias sofrerão reajustes de 11,31%.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

publicidade

Tags:

publicidade