Economia
  • (17) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Governo federal gasta pelo menos R$ 8 bilhões com mão de obra terceirizada Fiscalização precária, irregularidades trabalhistas e firmas aventureiras marcam a terceirização de serviços no governo federal

Guilherme Araújo

Simone Kafruni

Publicação: 29/04/2014 06:00 Atualização: 29/04/2014 08:32

 (Thiago Fagundes/CB/D.A Press)
A terceirização de mão de obra para o governo federal se tornou um negócio e tanto. Pelo menos R$ 8 bilhões são despejados todos os anos por meio de contratos fechados por ministérios, secretarias e agências reguladoras, sendo que parte desse dinheiro escorre pelo ralo por falta de regras rígidas e de fiscalização. Essa montanha de recursos é, no entanto, a parte visível dos negócios, pois vários órgãos se recusam a dar transparência às informações. Não à toa, o setor se tornou um chamariz para firmas aventureiras, que promovem a concorrência desleal, ao oferecerem preços baixos para vencer as disputas. Sem estrutura, quebram poucos meses depois e somem com os recursos de milhares trabalhadores. Tudo facilitado por falhas nos métodos para a escolha das vencedoras das licitações.

“É visível que há muita coisa errada, mas ninguém faz nada”, diz um funcionário do Ministério da Fazenda. “Pode prestar atenção: são recorrentes os casos de empresas que recebem do governo, dão calote em funcionários, têm os contratos cancelados, mas, logo depois, voltam a atuar na Esplanada dos Ministérios”, frisa.

Leia mais notícias de Economia

Pior: não se abre nenhuma investigação para os golpes. E o governo paga duas vezes. Primeiro, para a empresa que sumiu. Depois, para os funcionários que ficaram sem salário e sem os direitos trabalhistas. “Tornou-se rotina ver empregados de empresas terceirizadas dizendo que não tiveram o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) depositado nem as contribuições à Previdência Social efetivadas. Para evitar isso, bastaria que os responsáveis pela gestão dos contratos exigissem, mensalmente, os comprovantes dos depósitos no FGTS e de contribuições à Previdência. Essa rotina livraria muita gente de cair nas garras de empresas golpistas”, afirma o servidor da Fazenda.

Descaso

Ele sabe do que fala. No ano passado, a Adminas Administração e Terceirização de Mão de Obra, com sede em Belo Horizonte, e a Delta Locação de Serviços e Empreendimentos, de Lauro de Freitas (BA), receberam do Ministério da Fazenda, mas não pagaram os trabalhadores. As empresas, que sumiram do mapa, também deixaram um rastro de prejuízos nos ministérios da Integração Nacional e da Justiça e no Banco do Brasil. A Delta, por sinal, havia sucedido a Visual Locação e Serviços como prestadora de serviços à Fazenda. A empresa teve seu contrato rescindido exatamente pelo mesmo motivo, ou seja, não pagou os trabalhadores da pasta e desapareceu com o dinheiro. Nenhuma das três firmas foi encontrada pelo Correio para se manifestar. A Fazenda não comentou sobre esses casos.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (17) comentários

Autor: Beatriz Borges
No STF, são quase 200 pessoas terceirizadas só na área de comunicação (rádio e TV justiça). No entanto, no último concurso realizado pelo órgão, há 78 habilitados para analista de comunicação, mas o STF só abriu 2 vagas para essa área! Enquanto o TCU pede que a Adm Pub fazer concurso, o STF terceiria | Denuncie |

Autor: Maria Souza
Esta reportagem retrata fielmente a situação dos contratosterceirizados.Em todos os Ministérios acontecem estas irregularidades.Tem terceirizado muito sério e competente que realiza muito bem o seu trabalho, como tem os que não querem nada com a dureza.Estes são indicados de alguém!Tem que fiscalizar | Denuncie |

Autor: adriane oliveira oliveira
No mínimo, vc "josé silva", deve ser funcionário terceirizado de um órgão qualquer, fazendo esse "drama" que ninguém acredita, pois certos funcionários terceirizados em alguns órgãos, praticamente têm status de servidor público ao contrário do que vc afirma. | Denuncie |

Autor: Cicero Pereira
Acho interessante ver que muitos defenderam e defendem a terceirização de alguns serviços que antes eram desempenhados por servidores públicos, para desonerar o Estado. O que fica mais caro para o Estado, terceirizar ou ter servidores para todos os serviços? Não sei!! | Denuncie |

Autor: Anilton Moccio
A verdade é que ninguém tem interesse em controlar nada, tudo programado para grandes desfalques no dinheiro público. | Denuncie |

Autor: jose silva
O serviço prestado pelo terceirizado é aquele que o concursado nunca vai querer fazer. No Brasil colônia tentaram escravizar os índios, como ñ conseguiram, foram buscar gente na África. hoje, está do mesmo jeito, o terceirizado é aquele q. faz trabalho q. o concursado não quer. | Denuncie |

Autor: Taylor Colt
issso é tão comum. os próprios políticos estão metidos com isso. no DF então, nas empresas publicas isso é uma farra do boi. o Tadeu Telipelli é o rei das terceirizaçãções no DF. | Denuncie |

Autor: andré araújo
Se vocês gostaram dos terceirizados, vão gostar ainda mais dos "bolsistas" e dos "consultores" nos Ministérios. Para estes, o vínculo é mais precário ainda! Cabide de empregos com contratos de valores elevados e sem fiscalização. | Denuncie |

Autor: Ana Paula Reis
Um funcionário terceirizado trabalha mais que um público e ganha menos. A questão é, não fiscalizam a corrupção corre solta e ficam procurando brechas para economizar.#Tudo errado. | Denuncie |

Autor: DALTON MARTINS
Nesta tabela não está incluso os Bolsistas, que fazem atividades de servidores públicos efetivos nos ministérios, e os consultores via organismos internacionais. O que está expresso na tabela é público e notório, mas o que acabei de citar é uma caixa-preta. Vergonha. | Denuncie |

Autor: helio santos
no governo federal e só ter boa vontade e atitude não e necessário ter terceirizadas prestadoras de serviços,basta criar um quadro de funcionários no regime CLT,com certeza haverá uma economia enorme, façam um teste. | Denuncie |

Autor: helio santos
e os orgãos competentes começarem a trabalharem sério com auditorias de surpresa, irão descobrir muita coisa e mandar muitos funcionários pra cadeia. | Denuncie |

Autor: helio santos
enquanto isso o governo não cumpre seus débitos com seus servidores, como exercicios anteriores cada vez mais aumentando seus valores a receber, falta fiscalização em tudo no poder executivo, os cargos de D.A.S, e terceirizadas super-lotaram os ministerios com familiares. | Denuncie |

Autor: jairo josé
isso acontece em Brasilia há mais de 10 anos todo mundo sabe disso, é sabido tambem que 90% destas empresas pertecem a parlamentares que sabem como o esquema funciona e montam essas quadrilhas prá meter a mão no dinheiro público, | Denuncie |

Autor: dimas moreira
Temos uma infinidade d auditorias, conselhos, tribunais, assessorias, advogacias, ministérios, etc., os quais são como peneira furada. Claro, toda essa inoperância mantida às custas do saqueado contribuinte. Não há interesse em resolver o problema q é gerador d riqueza p/poucos e pobreza p/muitos. | Denuncie |

Autor: dudu nobre
se correr o bicho pega e se ficar o bicho come, e verdade que os terceirizados sao quase escravos e servem pra o alguns órgãos roubarem mais um funcionário publico sai 10 vezes mais caro para pais alem de viverem de greve e quando estão de serviço passam mais tempo contando as moscas que trabalhando. | Denuncie |

Autor: valdecir rodrigues
Cont..a tal da transparência que deveria publicar o nome das empresas que abandonam os contratos ou não cumprmem,nada faz.Elas fecham,abrem novamente com outro nome e o Min.da Faz.deixa passar em brancas núvens e lá vem de novo e aplicam os mesmos golpes. Coisa do Brasil e dos padrinhos!! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas