Economia
  • (4) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Contratos fechados no setor público com terceirizadas não têm transparência Nem mesmo os órgãos fiscalizadores, como o TCU, sabem exatamente em que condições mais de 87 mil trabalhadores atuam

Guilherme Araújo

Simone Kafruni

Publicação: 30/04/2014 08:58 Atualização:

Os contratos bilionários de terceirização de mão de obra na Esplanada dos Ministérios são verdadeiras caixas-pretas, que nem mesmo os órgãos fiscalizadores, como o Tribunal de Contas da União (TCU), conseguem detectar as irregularidades e evitar a sangria dos cofres públicos. A farra é tamanha nesse mercado de mais de R$ 8 bilhões anuais, que os calotes nos trabalhadores viraram rotina. O caso mais recente envolve a Renender, que atuava no Ministério das Relações Exteriores (MRE) e na 10ª Procuradoria Regional do Trabalho do Distrito Federal, vinculada ao Ministério Público do Trabalho (MPT).

A empresa desapareceu ontem, deixando cerca de 40 funcionários com mais de dois meses de salários atrasados e encargos sociais pendentes. A dívida chega a R$ 111,4 mil. O Sindicato dos Empregados em Empresas de Serviços Terceirizáveis no Distrito Federal (Sindiserviços), ao não encontrar mais os responsáveis pela empresa, encaminhou ofícios ao MRE e ao MPT informando os débitos referentes a remunerações não pagas, a rescisões contratuais e a vales transporte e alimentação.

Leia mais notícias em Economia

O descaso é tamanho que, mesmo o Sindiserviços denunciando o golpe, o Itamaraty, que terá de pagar R$ 68,4 mil, informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que não localizou o contrato com a Renender nem sequer conhece a empresa que destinou mais de 30 pessoas para trabalhar no órgão. Já o MPT reconhece a contratação de cinco recepcionistas e uma copeira, que cobram R$ 43 mil. Mas o sindicato assegura que são oito os funcionários terceirizados.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (4) comentários

Autor: helio santos
ta vendo ai, começou mexer já começou a aparecer coisa, e mexa mais que vai aparecer coisas que ate deus duvida... | Denuncie |

Autor: helio santos
EU VENHO CANTANDO ESSA PEDRA AQUI NO cb há decadas, e os executores dos contratos do poder executivo parecem que não estão nem ai, os orgãos fiscalizadores tem que trabalhar mas serio no controle dessas terceirizadas que estão arrastando dinheiro do poder publico com rodo, e punir os responsáveis. | Denuncie |

Autor: inacio nascimento
Sao milhoes de calotes que essas empresas de rpestaçao de servidores aplicam aos trabalhadores terceizados. O congresso Nacional e o governo Federal sao os responsavel que nao tem lei com garantias dos direitos.O Distrito Federal ja tem uma lei de que garante o direito do Distrital Chico Vigilante | Denuncie |

Autor: GILMAR PEREIRA
todos ja sabem quem são os verdadeiros donos destas empresa ? | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas