Economia
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Clima contribui para aumentar ainda mais produção de grãos, diz ministro Segundo Neri Geller, os agricultores incorporaram tecnologia que dá mais qualidade à produção, e o preço dos grãos está em bom patamar

Agência Brasil

Publicação: 08/05/2014 13:03 Atualização:

'É uma expectativa que eu tenho, mas não é oficial', disse Geller sobre a influência do clima na produção de grãos (Bruno Peres/CB/D.A Press)
"É uma expectativa que eu tenho, mas não é oficial", disse Geller sobre a influência do clima na produção de grãos
As boas condições do clima no Centro-Oeste podem aumentar ainda mais a produção de grãos no país, de acordo com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller. A expectativa oficial de produção de grãos da safra 2013/2014, divulgada nesta quinta-feira (8/5) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) é 191,2 milhões de toneladas. Mas o ministro acredita que esse número pode chegar a 195 milhões de toneladas.

Segundo o ministro, os agricultores incorporaram tecnologia que dá mais qualidade à produção, e o preço dos grãos está em bom patamar. “É uma expectativa que eu tenho, mas não é oficial. Vamos continuar acompanhando”, destacou Geller. O presidente da Conab, Rubens Rodrigues do Santos, disse que – apesar de os primeiros levantamentos oficiais terem sido “um pouco melhor” do que o atual – haverá recorde na produção da safra 2013/2014. “Com certeza, vamos ter recorde, graças à soja.”

De acordo com o levantamento da Conab, o aumento da produção em relação à safra passada será 1,4% ou o equivalente a 2,6 milhões de toneladas. A cultura do trigo, no levantamento, apresenta incremento de 24,5% (mais de 1,35 milhão toneladas) em relação à safra passada, atingindo 6,9 milhões de toneladas. A soja deve ter crescimento de 6,2% ou 5,1 milhões de toneladas, atingindo 86,6 milhões de toneladas. O arroz também contribuiu para alta, com aumento de 6,9% (812,6 mil toneladas), elevando-se a mais de 12,6 milhões de toneladas nesta safra. O feijão total cresceu 26,8% (752,6 mil toneladas), chegando a 3,6 milhões de toneladas.

Leia mais notícias em Economia

Já o milho total (primeira e segunda safras) sofreu redução de 7,7% (6,3 milhões de toneladas), devendo ser colhidas 75,2 milhões de toneladas. No ano passado, a produção chegou a 81,5 milhões de toneladas. A primeira safra caiu 9%, totalizando 31,5 milhões de toneladas e a segunda, 6,8%, alcançando 43,8 milhões de toneladas.

O total destinado ao plantio de grãos deve chegar a 56,3 milhões de hectares, com uma alta de 5,1% se comparado à área de 53,6 milhões de hectares da última safra. A soja cresce 8,3%, passando de 27,7 para 30,1 milhões de hectares. Outras culturas que ampliaram a área plantada foram: trigo (15,2%), arroz (1,1%), feijão total (9,4%), algodão (22,2%), mamona (21,6%), girassol (96,3%) e amendoim total (10%). Segundo a Conab, para o levantamento, foram ouvidos representantes de órgãos públicos e privados das principais regiões produtoras de grãos do país, no período de 22 a 25 de abril.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas