Economia
  • (14) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Terceirizada fecha as portas e 12 mil pessoas perdem o emprego Maior fornecedora de mão de obra para o governo federal, a PH Serviços deixa trabalhadores desamparados. Ministério Público e Controladoria-Geral da União abrem investigação para apurar atraso de salários, denunciado pelo Correio

Antonio Temóteo

Zulmira Furbino

Publicação: 13/05/2014 06:04 Atualização: 13/05/2014 09:07

Por não terem recebido o contracheque de abril, empregados da prestadora de serviços lotados no Ministério das Relações Exteriores fizeram protesto no Eixo Monumental  (Ed Alves/CB/D.A Press)
Por não terem recebido o contracheque de abril, empregados da prestadora de serviços lotados no Ministério das Relações Exteriores fizeram protesto no Eixo Monumental


Campeã de faturamento entre as empresas com contratos de terceirização de mão de obra na Esplanada, a PH Serviços fechará as portas por problemas de caixa. A decisão afetará os 12 mil empregados da prestadora que estão lotados no setor público, incluindo 44 órgãos do governo federal, entre ministérios, agências reguladoras, autarquias e fundações (veja quadro). O Ministério Público do Trabalho (MPT) abriu inquérito civil para apurar denúncias de que a firma deixou de pagar o salário dos funcionários referente a abril. Para isso, convocou representantes da companhia para uma reunião na próxima quinta-feira. A Controladoria-Geral da União (CGU) informou que a corregedoria da pasta vai instaurar um processo de responsabilização, do qual poderá resultar a declaração de inidoneidade da empresa.

Conforme o Correio denunciou na semana passada, empregados da PH lotados na Advocacia-Geral da União, nos ministérios da Fazenda e de Relações Exteriores e na Universidade de Brasília UnB) não receberam o contracheque do mês passado. Dados do Portal da Transparência mostram que, somente em 2013, a prestadora recebeu R$ 254 milhões do governo federal, e mais R$ 48,2 milhões nos três primeiro meses de 2014. Mas nem esse faturamento robusto impediu que a empresa quebrasse. O presidente da firma, Hélio Chaves, afirmou que encerrará as atividades porque tem um rombo de R$ 17,1 milhões nas contas, resultante de atrasos de pagamentos de clientes.

Ele detalhou que 60 órgãos públicos municipais, estaduais e federais estão com os repasses atrasados, e a maior dívida, de R$ 4,7 milhões, é a da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais. “São R$ 2 milhões da fatura de março, R$ 2 milhões de abril e R$ 700 mil em diferenças de reajustes. A falta desses recursos desencadeou o problema na empresa porque lá tenho cerca de 600 vigilantes que trabalham nas escolas estaduais”, sustentou.

Versões
A secretaria informou que já emitiu ordem de pagamento referente aos serviços prestados pela empresa em março. A pasta informou que tem 30 dias para quitar as faturas e, como recebeu o boleto somente no início do mês passado, não cometeu nenhuma ilegalidade contratual. Com relação a abril, o governo de Minas explicou que tem até o fim de maio para desembolsar o dinheiro. Chaves ainda argumentou que o Ministério do Planejamento atrasou os repasses de fevereiro e março. Em nota, o Planejamento esclareceu que já fez o pagamento da fatura de fevereiro e foi autorizado pela PH a usar o valor de março para quitar diretamente os salários dos funcionários.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.
Tags:

Esta matéria tem: (14) comentários

Autor: VALERIA ASSUNÇÃO
há empresas terceirizadas q captam recursos públicos ref ao pagamento d seus contratos d prestaçao d serviço. Não pagam seus empregados e utilizam esse capital p abertura d novas empresas d tercerização em nome d laranjas. Depois dao falencia das antigas empresas. Quem fiscaliza isso? O Deus dará. | Denuncie |

Autor: tiago silva
Isso é uma vergonha e um grande descaso tomara que os orgãos competente assumam as responsabilidade. | Denuncie |

Autor: Eduardo Teles Rodrigues
Terceirização no serviço público não resolve o problema dos órgãos públicos. No caso da ANVISA, existe vários terceirizados exercendo função semelhante à de técnico, mais de 100; enquanto existem concursados habilitados a assumir as vagas e ainda não foram nomeados. Vai entender, né? | Denuncie |

Autor: Tiago
A terceirização só serve para que empresas, muitas ligadas a políticos, enriqueçam. Pois a empresa não paga um terço ao empregado o valor licitado. Se o recurso foi repassado, por que não pagaram? Simples, o dinheiro foi para o bolso dos donos da empresa. Isso é o Brasil minha gente. | Denuncie |

Autor: augusto lima
Se um lado não paga o que deve, o outro em algum momento, não vai ter como assumir as despesas, que passa pelo pessoal. O problema, é que no Brasil atual, ser desonesto, passou a ser requisito para ser governo. Se não pagam, é calote e ponto final. Tem que ser punido, seja ele governo ou não. | Denuncie |

Autor: Edmilson silva
Para aprovar a PL 4330, o GOVERNO contratante e que tem que assumir com as rescisões dos trabalhadores terceirizados em caso de falência (no caso, isto não existe) e rescisão do trabalhador. | Denuncie |

Autor: Ivo Augusto
Aloisio, sempre que o estado contrata, há o recurso para pagar. Existem vários motivos para o fornecedor não receber, o mais comum é a inadimplência com a receita, previdência ou justiça trabalhista. é comum os fornecedores declararem falência..porque são empresas de fachada, com laranjas na direção | Denuncie |

Autor: Luiz Florencio
So na Presidencia da Republica a mas de 250 fucionario da PH | Denuncie |

Autor: Luiz Florencio
Bom dia aqui tbm na Presidencia da Republicaela saiu a empresa PH | Denuncie |

Autor: aloisio rodrigues
A terceirização veio como forma de resolver problema de mão de obra sem necessidade do Estado comprometer verbas. O Grande PROBLEMA é que o ESTADO contrata mas não tem dinheiro e, pelo que consta acima os ÓRGÃOS não estão repassando o ACORDADO. O empresário capta dinheiro no mercado e acaba quebrando | Denuncie |

Autor: dimas moreira
Só enrolação. Dos gestores públicos é necessário exigir cursos técnicos e responsabilidade criminal e financeira pelos prejuízos causados ao contribuintes (tantos a esses trabalhadores como os demais - estes com certeza irão pagar duplamente a conta). | Denuncie |

Autor: Waldo Pedrosa
A conta não fecha. Deve 17 milhões mas recebeu 300 milhões do governo e vai quebrar? Creio que é a velha história onde a firma vai mal mas os donos estão milionários. | Denuncie |

Autor: Alvaro Brito
Uma solução seria pagar as empresas somente após confirmação de quitação dos Salários FGTS encargos trabalhista! Para participar das licitações a empresa teria que ter uma caução depositada. (ex, uma folha de pagtº) | Denuncie |

Autor: Sheila Sampaio
O problema todo é que o governo prefere esses contratos absurdos ao invés de nomear aprovados em concursos públicos que investiram tempo e dinheiro e no final tem que ler este tipo de notícia. A ANVISA por exemplo renovou contrato com terceirizado mesmo tendo aprovados aguardando nomeações Um absurdo | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas