publicidade

Crise energética atinge geradoras, que engrossam rombo no setor

Especialistas já calculam que os custos das empresas de geração com a queda na oferta hidrelétrica podem chegar a R$ 20 bilhões

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 15/05/2014 09:37

Simone Kafruni

Ana Carolina Fernandes/Reuters
 


As pressões das distribuidoras de eletricidade sobre o governo para cobrir seus rombos com a crise do setor se repetem agora nas geradoras. Especialistas já calculam que os custos das empresas de geração com a queda na oferta hidrelétrica podem chegar a R$ 20 bilhões. Isso porque elas precisam recorrer ao mercado à vista para honrar os contratos com clientes. Se somados aos prejuízos no caixa das concessionárias, que podem passar de R$ 20 bilhões, e à necessidade de aporte federal de R$ 6,5 bilhões na Eletrobras, o novo buraco apresentado beira os R$ 50 bilhões.

Para o economista Raul Velloso, especialista em contas públicas, essa perspectiva é assustadora. “Há quem fale em um prejuízo consolidado de até R$ 30 bilhões para as geradoras”, estimou. Ele alertou que, diferentemente do que ocorre com as distribuidoras, para as quais o governo precisa encontrar uma solução a fim de garantir o abastecimento dos consumidores, o rombo das geradoras é um problema das empresas, cuja responsabilidade, atrelada às concessões, é produzir energia e colocá-la no sistema.

Leia mais notícias em Economia

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade