Economia
  • (7) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Proteste identifica falhas de segurança no aeroporto de Brasília Problemas ainda não foram sanadas para a inauguração, que acontece no próximo sábado

Publicação: 20/05/2014 06:04 Atualização: 20/05/2014 08:34


Pacotes de cimento se acumulam no saguão de embarque do terminal da cidade, atrapalhando os viajantes (Oswaldo Reis/Esp. CB/D.A Press)
Pacotes de cimento se acumulam no saguão de embarque do terminal da cidade, atrapalhando os viajantes


A menos de um mês para a abertura da Copa do Mundo e contrariando usuários e observadores, a presidente Dilma Rousseff afirmou nessa segunda-feira (19/5) que os aeroportos brasileiros estão “preparados” para o Mundial da Fifa. “Garanto que os nossos aeroportos estão preparados para a Copa do Mundo. Vamos receber todos muito bem. E os brasileiros poderão ficar orgulhosos do Brasil que estamos construindo”, ressaltou, durante o programa Café com a Presidenta, veiculado na Rádio Nacional.

A afirmação e o otimismo, no entanto, estão longe da realidade vivida no Aeroporto Juscelino Kubitschek — que terá mais uma etapa entregue no próximo sábado. Em fevereiro, a entidade de defesa do consumidor Proteste visitou 14 aeroportos, 12, de cidades sedes do Mundial de futebol. Na época da vistoria, diversas falhas de segurança foram identificadas, inclusive em Brasília.

Leia mais notícias em Economia

A realidade de fevereiro, agora em maio, não é muito diferente. De acordo com o relatório da Proteste, o JK não dispunha de equipamentos de combate a incêndio suficientes no térreo. Dos extintores de incêndio que existiam — dois a cerca de 50 metros da sala de embarque —, um estava obstruído pelas mesas de um restaurante. Outra observação da Proteste dizia respeito à falta de sinalização de saídas de emergência e aos espaços de circulação ocupados por mesas e cadeiras. Durante a verificação, há três meses, mais uma questão levantada pelo órgão de defesa do consumidor era sobre a existência de equipamentos e material de construção, como tijolos e cimento, próximos aos banheiros, ao alcance de quem passasse.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (7) comentários

Autor: Rodolfo Souza
Um atentado contra a inteligência do brasileiro: ao sair da passarela coberta, principal corredor que leva do estacionamento até o terminal do aeroporto, o passageiro com carrinho de bagagem é obrigado a levantá-lo no braço para ultrapassar, subindo e descendo, 4 calçadas que não possuem rebaixamento | Denuncie |

Autor: henrique gomes
Troquem o nome deste aeroporto, JK não merece ter seu nome atrelado a vergonha em que se tornou nossa Brasilia. | Denuncie |

Autor: Guilherme Freitas
É vergonhoso a presidente afirmar uma tamanha bobagem! Pensa que somos tontos e estúpidos! Infelizmente vivemos no quarto mundo! Quem viaja pelo mundo sabe bem disso! | Denuncie |

Autor: Donizetti Santos
Não existe uma lei ou decreto, que,proibe que se inaugure obras, sem seu término?Se não há,então se faça uma,o que não dar para engolir é ver governadores,prefeitos,se lambuzando de "puxa-sacos" nessas "inaugurações". | Denuncie |

Autor: Lucas Souza
Cada um fala o que quer! Acreditar ou não é com você! | Denuncie |

Autor: FABIANA BARTOS
Pessoal, mas no Brasil, infelizmente é assim e esta piorando essa farsa Governamental de dizer que esta tudo bem, quando na verdade a bagunça esta cada dia maior e declarada! Brasília mesmo, nova e taõ suja, bagunçada, Rodoviária vergonhosa, Galerias imundas e quebradas. Não se da manutenção! | Denuncie |

Autor: antonio alves
Ontem estava um caos. Banheiros, filas e preços desesperadores. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas