publicidade

Inflação e juros altos derrubam o consumo das famílias, segundo IBGE

Este é o primeiro recuo desde o terceiro trimestre de 2011, quando a presidente Dilma Rousseff assumiu o poder

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 30/05/2014 10:42 / atualizado em 30/05/2014 10:55

Rosana Hessel

A escalada dos preços está corroendo o poder de compra dos brasileiros. O consumo das famílias, um dos principais itens de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) nos governos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve queda de 0,1% no primeiro trimestre de 2014 em relação ao mesmo período do ano anterior, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É o primeiro recuo desde o terceiro trimestre de 2011, quando a presidente Dilma Rousseff assumiu o poder. Naquele intervalo, o recuo foi de 0,3%.

Leia mais notícias em Economia

Os economistas ouvidos pelo Banco Central no Boletim Focus estimam que a inflação deste ano encoste no teto da meta, de 6,50% ao ano. A mediana das expectativas está atualmente em 6,47%. Os mais pessimistas já apostam que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) poderá chegar a 7% ainda neste ano. Há um ditado entre os economistas de que inflação é como cachaça para os alcoólatras. É preciso evitar o primeiro gole e a principal crítica ao governo Dilma é que ele não vem perseguindo o centro da meta, de 4,5% e sim o teto.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade