publicidade

Camex volta a zerar imposto sobre trigo para evitar desabastecimento

Isenção permitirá suprir a deficiência de trigo sem aumentar os preços no mercado interno

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 24/06/2014 16:46

Agência Brasil

A Câmara de Comércio Exterior (Camex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, aprovou isenção para as importação 1 milhão de toneladas de trigo de países de fora do Mercosul. A medida, que vale até 15 de agosto, está em resolução publicada nesta terça-feira (24/6) no Diário Oficial da União. O objetivo é evitar o desabastecimento e alta do preço do produto e de seus derivados.

Em função de problemas de safra no Mercosul, com destaque para Argentina, principal fornecedor, os importadores brasileiros estavam obrigados a recorrer ao trigo dos Estados Unidos e Canadá. Pelo fato de esses países não pertencerem ao Mercosul, o produto entrava no país pagando alíquota de 10% do imposto de importação. A isenção permitirá suprir a deficiência de trigo sem aumentar os preços no mercado interno.

Leia mais notícias em Economia


De acordo com o ministério, de janeiro a maio deste ano, o Brasil importou 1,5 milhão de toneladas de trigo do Mercosul. O valor é inferior aos 2,7 milhões de toneladas adquiridos no mesmo período do ano passado. Com a diminuição da compra de trigo nos países vizinhos, subiu de 225 mil toneladas para 947 mil toneladas a quantidade do produto adquirida dos EUA, nos cinco primeiros meses de 2014, em comparação com o mesmo período de 2013.

No último dia 22 de maio, a Camex divulgou nota anunciando a possibilidade de zerar a alíquota. No ano passado, adotou a mesma medida para evitar desabastecimento.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade