publicidade

Consórcio integrado por Odebrecht ganha concessão de gasoduto no Peru

Dupla ganhadora apresentou uma proposta por 7,328 bilhões de dólares, muito acima do investimento mínimo exigido pelas autoridades peruanas de aproximadamente 4 bilhões de dólares

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 30/06/2014 16:25

France Presse

Lima - O consórcio Gasoduto Sul-Peruano, formado pela empresa brasileira Odebrecht e pela espanhola Enagás, ganhou nesta segunda-feira (30/6) a concessão do projeto do sistema de transporte de gás no sul de Peru, com a oferta de 7,32 bilhões de dólares, informou a agência governamental de investimentos.

O consórcio hispano-brasileiro foi o único licitante depois que a Agência de Promoção de Investimentos Privados (ProInversión) rejeitou a proposta técnica do consórcio Gasoduto Peruano do Sul liderado pela francesa GDF Suez.

A dupla ganhadora apresentou uma proposta por 7,328 bilhões de dólares, muito acima do investimento mínimo exigido pelas autoridades peruanas de aproximadamente 4 bilhões de dólares.

Leia mais notícias em Economia

O projeto, que vai gerar empregos para mais de cinco mil pessoas, consiste em desenho, financiamento, construção, operação, manutenção e transferência ao Estado Peruano de um sistema de transporte de gás natural na região sul do país com uma extensão de 1.000 km.

As autoridades peruanas não especificaram as razões técnicas, pelas quais rejeitaram o consórcio Gasoduto Peruano do Sul, integrado pelas empresas GDF Suez, Sempra, Techint e TGI.

Um terceiro licitante, o Energy Transfer, absteve-se de participar da licitação, embora tenha anunciado que o faria.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade