publicidade

Firjan defende redução dos gastos públicos para recuo da inflação

De acordo com a nota, %u201Co resultado negativo do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre confirmou o quadro de baixo crescimento da economia brasileira retratado pelas pesquisas setoriais e pelos índices de confiança de empresários e consumidores

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 03/09/2014 22:50

France Presse

A Federação das Indústrias do Rio de Janeiro Firjan) divulgou nota na noite de hoje (03/9) na qual critica a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de manter os juros básicos da economia em 11% ao ano, e diz que “uma política fiscal mais equilibrada, com redução dos gastos públicos de natureza corrente, é essencial para um recuo sustentável da inflação, de forma a abrir espaço para um processo de queda permanente da taxa de juros”.

De acordo com a nota, “o resultado negativo do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre confirmou o quadro de baixo crescimento da economia brasileira retratado pelas pesquisas setoriais e pelos índices de confiança de empresários e consumidores. Apesar disso, ainda que os resultados para a inflação tenham sido mais favoráveis desde a última reunião do Copom, permanecem relevantes desafios quanto à sua trajetória, em especial no que diz respeito à correção dos preços administrados”.

Leia mais notícias em Economia

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade