SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

PPI: contratos de ferrovias devem prever direito de passagem de terceiros

O projeto, aguardado há anos pelo setor, chegou a ser incluído no Programa de Investimentos em Logística do governo Dilma Rousseff, mas não avançou

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/10/2016 15:50

Agência Estado


A renovação dos contratos das ferrovias e a concessão de novos ramais para a iniciativa privada devem prever o direito de passagem de terceiros, disse o secretário de coordenação de projetos do Programa de Parcerias de Investimento (PPI), Tarcísio Freitas, salientando que essa é uma preocupação do governo. Conforme explicou, a capacidade que terá de ser disponibilizada a transportadores interessados em usar determinada linha férrea será definida caso a caso.

Ele também comentou que no caso de acerto da renovação da concessão, o valor da outorga poderá ser convertido na realização obras em trechos ferroviários de fora da área de concessão, nos quais há gargalo. Essa pode ser a solução, por exemplo, para o Ferroanel paulista. O projeto, aguardado há anos pelo setor, chegou a ser incluído no Programa de Investimentos em Logística do governo Dilma Rousseff, mas não avançou.

Leia mais notícias em Economia


Já para outro gargalo importante nas ferrovias que passam por São Paulo, na Baixada Santista, a solução deverá ser dada pelos próprios concessionários que operam ramais na região. Segundo Freitas, as empresas MRS, Portofer e Rumo Logística devem criar uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) para atuar na área.
Tags: ferrovias ppi

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade