SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Remuneração no setor público no Brasil é maior do que a norte-americana

Comparação entre os ganhos mensais de trabalhadores do setor público no Brasil e nos Estados Unidos mostra que algumas categorias têm valores nos contracheques superiores ao de norte-americanos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 31/10/2016 06:00 / atualizado em 30/10/2016 22:15

Não é à toa que a remuneração é um dos argumentos mais usados para buscar uma vaga no setor público. Quando se compara a média de salários dos funcionários públicos brasileiros com a dos servidores de outros países, fica claro que o Brasil paga, em geral, muito bem. Para chegar a essa conclusão, foram analisados dados fornecidos pelo site americano PayScale, em comparação com o Boletim Estatístico de Pessoal do Governo Federal e informações da Câmara dos Deputados e do Tribunal Federal da 2ª Região.
 
 
Ao comparar algumas médias salariais brasileiras com funções similares nos Estados Unidos, a conclusão é que os trabalhadores brasileiros costumam ingressar no serviço público ganhando mais, mesmo a renda per capita no país norte-americano sendo cinco vezes maior. A explicação é que o salário inicial, no Brasil, costuma ser mais próximo do teto.

Enquanto, nos Estados Unidos, um analista legislativo começa ganhando R$ 9,3 mil, ele assume o mesmo cargo, no Brasil, recebendo muito mais: a remuneração mais baixa para a função é R$ 20 mil. Mas, com o passar dos anos, o funcionário brasileiro chega, no máximo, a R$ 26 mil (crescimento de 30%), enquanto, nos Estados Unidos, pode dobrar o salário e atingir R$ 21,8 mil. Analistas judiciários também ganham mais no Brasil, do início ao topo da carreira. Podem receber salários de até 16,8 mil no Brasil, enquanto o máximo, nos EUA, é de R$ 13,4 mil.
 
A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
EDUARDO
EDUARDO - 01 de Novembro às 07:19
Só que nos Estados Unidos da América inflação anual é baixíssima, você vai ao supermercado e os preços continuam os mesmo por muito tempo, ao coontrário do Brasil que aumentam mais de uma vez por semana. Então, o salário do servidor público tem de ser mais alto sim, os servidores publicos são empregados de uma nação. O dia que podermos ir ao mercado toda semana , ir aos postos de gasolina, comprar roupas, remédios, não aumentar impostose encontramos os mesmos preços, daí sim podemos deixar de dar reajuste a servidores e aos empregados da iniciativa privada.
 
MARIA
MARIA - 31 de Outubro às 14:51
Eles colocam como se fossem tds os funcionários públicos que recebem esses salários. A verdade é que até um tempo atrás, servidor público de nivel auxiliar e até intermediário recebiam até complemento de salário mínimo! O problema é que os servidores públicos são sempre colocados como bodes expiatórios da culpa pelo desgaste da máquina pública... não é por aí.
 
Jr
Jr - 31 de Outubro às 12:22
É, mas essa distorção não acontece de forma sistemática por todos os 3 poderes da Administração Pública. E, além disso, o oposto também acontece (do brasileiro receber menos do que lá). Também deve acontecer o mesmo em uma ou outra carreira do Executivo, mas o maior número de ocorrências dessas distorções certamente será nas carreiras do Judiciário e no Legislativo. Cuidado para não generalizar os 3 poderes como um só, existem semelhanças, mas também existem diferenças gritantes!
 
José
José - 31 de Outubro às 11:44
Além dos políticos, esse é um dos motivos a mais para o Brasil estar nessa pindaíba toda.