SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Bolsas da Europa fecham em alta com investidor otimista com eleição nos EUA

Após a forte alta na segunda-feira (7/11), os investidores pareciam mais cautelosos nesta terça-feira - dia das eleições gerais nos EUA

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/11/2016 16:47

Após um rali na sessão anterior, as principais bolsas da Europa tiveram uma manhã de cautela, mas conseguiram se recuperar perto do fechamento e encerrar em alta nesta terça-feira (8/11), com os investidores otimistas de que a candidata democrata, Hillary Clinton, saia vitoriosa na eleição presidencial nos EUA.

A Bolsa de Londres subiu 0,53%, Paris ganhou 0,35% e Frankfurt teve alta de 0,24%. Já a Bolsa de Milão avançou 0,48%, Madri teve acréscimo de 0,20% e Lisboa subiu 0,18%.

Após a forte alta na segunda-feira (7/11), os investidores pareciam mais cautelosos nesta terça-feira - dia das eleições gerais nos EUA. Após uma campanha eleitoral polêmica, que deixou clara a polarização política atual nos EUA, Hillary e o republicano Donald Trump chegam à eleição em um cenário indefinido, com as pesquisas em geral apontando ligeira vantagem da democrata, mas dentro da margem de erro.

 

Leia mais em Economia

 

Nesta terça, o RealClearPolitics, site especializado em monitorar pesquisas, calcula que a vantagem média da democrata sobre Trump é de 3,3 pontos porcentuais. Além da Casa Branca, os norte-americanos decidirão com quem ficará a maioria do Senado. Na Câmara dos Representantes, a perspectiva é de que o comando permaneça com os republicanos.

Entre os destaques do dia, a ação do Credit Agricole terminou com ganho de 5,64%, após a empresa divulgar lucro de líquido de 1,86 bilhão de euros (US$ 2,1 bilhões) no terceiro trimestre, acima das expectativas dos analistas de 1,70 bilhão de euros.

Por outro lado, indicadores econômicos decepcionaram. A produção industrial do Reino Unido caiu 0,4% em setembro ante agosto, o que contrariou a expectativa de alta de 0,1%. Na Alemanha, a produção industrial recuou 1,8% na mesma comparação, ante previsão de -0,6%.

 

Por Agência Estado 

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade