SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Especialistas debatem caminhos para a venda direta em seminário no Correio

Para uma plateia com mais de 120 convidados, o evento apresenta três painéis que abordam os impactos socioeconômicos da venda direta, as legislações trabalhista e tributária e os impactos no setor, além da venda direta como oportunidade para todos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/11/2016 11:05 / atualizado em 22/11/2016 11:11

Minervino Junior/CB/D. Press

O anseio por prosperidade econômica move as pessoas em direção às mudanças capazes de alcançar seus objetivos, disse na manhã desta terça-feira, 22,o presidente do TST, ministro Ives Gandra Filho. Ele falou durante sua participação no Debate Empreendedorismo: A força da venda direta no Brasil, evento promovido pelo Correio Braziliense.

Em sua fala, o ministro destacou a necessidade de uma reforma trabalhista, apontando para o  atual quadro de 12 milhões de desempregados no Brasil.  Ele disse ainda que a CLT ao proteger muito o trabalhador também pode se mostrar danosa porque acaba afastando a possibilidade de trabalho formal. O ministro enfatizou que se o trabalhador está em uma situação fragilizada, as empresas também estão fragilizadas,  “o trabalhador está desempregado e as empresas estão fechando”, lembrou.
O ministro Ives Gandra salientou que as negociações coletivas, as conciliações devem ser prestigiadas. Ao defender uma reforma trabalhista, ele assinalou que “qualquer que seja a solução, é melhor do que um marco regulatório que não se sustenta.”

Com um contingente de 4,3 milhões de profissionais atuantes no setor e somando R$ 19 bilhões em volumes de negócios no primeiro semestre deste ano, o segmento de vendas diretas é uma alternativa de renda rápida e democrática, destacou a diretora executiva da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas, Roberta Kuruzu. O segmento tem sido também uma opção para quem não encontra ocupação no mercado formal.

O seminário que acontece no auditório do Correio Braziliense foi aberto pelo vice-presidente do jornal, Evaristo de Oliveira. Para uma plateia com mais de 120 convidados, o evento apresenta três painéis que abordam os impactos socioeconômicos da venda direta, as legislações trabalhista e tributária e os impactos no setor, além da venda direta como oportunidade para todos.

Entre os palestrantes estão David Legher, presidente da Avon; André Spínola, do Sebrae; o ministro do TST Guilherme Augusto Caputo; o deputado federal Luiz Carlos Hauly e a fundadora da Rede Mulher Empreendedora, Ana Fontes.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.