SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

"A reforma trabalhista é fundamental", diz presidente do TST

O ministro Ives Gandra Martins Filho participou de palestra sobre empreendedorismo na sede do Correio Braziliense

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/11/2016 14:00 / atualizado em 22/11/2016 15:16

Paula Andrade /Especial para o Correio , Especial para o Correio

Minervino Junior/CB/DA Press

A reforma trabalhista é fundamental na atual conjuntura do País. Esse foi o recado dado pelo presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Ives Gandra Martins Filho, durante palestra sobre empreendedorismo na sede do Correio Braziliense. “A reforma trabalhista está acontecendo silenciosamente. As pessoas estão se ajeitando, antes mesmo que qualquer pacote que seja anunciado pelo governo. O Brasil está mudando e não podemos ter medo das mudanças”, enfatizou.

O presidente do TST destacou que a reforma pode ser simples, prestigiando as negociações coletivas. “O trabalhador está fragilizado, mas não é o único. As empresas também estão fragilizadas. A degradação da economia é terrível”, comentou, lembrando que há 12 milhões de desempregados no País.

Em coro com o presidente da mais alta corte trabalhista, o ministro do Trabalho Guilherme Caputo Bastos reforçou que “dar força para a negociação entre empresa e empregado é o melhor caminho. Quando o Estado intervém em uma relação de trabalho, via de regra entra mal e desagrada os dois lados, tanto o trabalhador como a empresa”, afirmou.

Ambos ministros participaram de evento promovido pelo jornal Correio Braziliense chamado “Correio Debate: empreendedorismo – a força da venda direta no Brasil”, que aconteceu na manhã desta terça-feira 22/11, na sede do jornal.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Antônio
Antônio - 23 de Novembro às 09:45
Pimenta no olho do outro é refresco ! Não vão mexer na aposentaria do ministro Ives Gandra Martins Filho! Aliás, nessa ditas reformas, somente os braceiros do Executivo e os trabalhos da Iniciativa Privada estão sendo atingidos. Legislativo e Judiciário pouco têm feito, em matérias de cortes, para ajudar a equilibrar as contas públicas !

publicidade