SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Especialistas debatem soluções para o futuro dos meios de pagamento

Diversas autoridades dialogam sobre as perspectivas para o setor, alternativas de meios, regulamentações, legislações e práticas que podem oferecer mais benefícios a consumidores e estabelecimentos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/11/2016 10:21 / atualizado em 24/11/2016 11:36

Ed Alves/CB/DA Press

Especialistas estão reunidos, na manhã desta quinta-feira (24/11), no auditório do Correio Braziliense, para o debate O Futuro dos Meios de Pagamento: Desafios e Soluções, em parceria com a União Nacional das Entidades do Comércio e Serviços (Unecs). Diversas autoridades dialogam sobre as perspectivas para o setor, alternativas de meios, regulamentações, legislações e práticas que podem oferecer mais benefícios a consumidores e estabelecimentos. 

Entre os painelistas, está o presidente executivo da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Paulo Salmucci Júnior, no cargo desde 2008. Paulo também é membro da Unecs, formada por sete entidades que, juntas, representam 20% dos empregos formais no país e um faturamento de R$ 1 trilhão no PIB.

Uma pesquisa feita por entidades do comércio mostra que 50% dos lojistas diz que ter a maquininha do cartão fornecida pelo banco beneficia o negócio e acusa venda casada.“ Nós estamos passando por uma crise e está faltando o oxigênio do comércio, que é o capital de giro. Quando eu ouço do Pedro Menezes que nós estamos financiando os bancos é muito triste. Nessa relação com os bancos, é do jeito que eles querem, não tem muita opção”, diz o presidente da Abrasel, Paulo Solmucci.

Para o presidente da First Data Brasil, Henrique Capdeville, o desafio é ter condições de competitividade, aliada a um ambiente regulatório promissor. "Tivemos o primeiro resultado positivo no ano passado, ainda não estou falando de lucro, temos até o final do ano que vem para ter lucro. Estamos pedindo mais 120 mi da matriz. Precisamos que a regulamentação avance para que possamos entrar melhor no mercado”, disse

O Debate

O debate também contou com a presença do economista português Pedro Menezes, com vasta experiência no setor bancário europeu e que atualmente atua no Brasil aconselhando clientes institucionais sobre risco e concorrência, com destaque para os setores bancários e de meios de pagamento.

Saiba
O evento é uma realização do Correio Braziliense juntamente com UNECS, União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços. O setor representa cerca de 15% do PIB, R$ 885,9 bilhões de faturamento, 83,7% das vendas da indústria de alimentos e bebidas e 65% das operações de cartões de crédito e débito no país. O debate sobre meios de pagamentos e os desafios para o comércio e serviços visa ampliar e dar mais visibilidade às discussões sobre temas relevantes para o setor e as oportunidades de melhorias nos ambientes de negócios, que tragam consequentemente mais desenvolvimento econômico e social para o Brasil.  

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade