SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Economista propõe que comércio procure soluções fora dos grandes bancos

Pedro Menezes criticou como o modo de compensação prejudica o lojista

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/11/2016 11:08

Ed Alves/CB/DA PRess
 

 

O economista português Pedro Menezes, com vasta experiência no setor bancário europeu e especialista em análise de risco iniciou o debate desta quinta-feira (23) sobre o futuro dos meios de pagamento: desafios e soluções, promovido pelo Correio Braziliense e União Nacional de Entidades do Setor de Comércio e Serviços.

 

Leia mais notícias em Economia

 

O economista português criticou o modo como ocorre a compensação do crédito que, no Brasil, privilegia apenas os bancos. Segundo ele, o consumidor realiza o pagamento das operações em 25 dias e o comerciante recebe em 30. “Os bancos ficam com o dinheiro nesse tempo e o comerciante acaba por financiar os bancos, explica”.

Pedro Menezes também recomendou que os lojistas se unam contra este indústria dos grandes bancos que também detém as máquinas e procure novas soluções de crédito fora dos grandes bancos.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade