CPI para investigar deficit da Previdência tem composição definida

O objetivo da CPI, segundo o senador Paulo Paim, é mostrar que não existe o deficit da Previdência alegado pelo governo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/04/2017 19:01

A composição da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigará as contas da Previdência Social foi divulgada no fim da tarde desta quarta-feira (19/4) pelo presidente do Senado Federal, Eunício Oliveira (PMDB-CE), no plenário da Casa. Com a leitura dos nomes, a CPI pode ser oficialmente instalada e iniciar as atividades.
 
 
Os integrantes foram escolhidos quase um mês depois de a comissão ter sido protocolada, em 21 de março, por iniciativa do senador Paulo Paim (PT-RS). Além dele, cinco parlamentares foram indicados pelos partidos: Hélio José (PMDB-DF), Rose de Freitas (PMDB-ES), Ataídes Oliveira (PSDB-TO), Lasier Martins (PSD-RS) e João Capiberibe (PSB-AP). Falta a escolha do representante do bloco moderador, composto pelos partidos PTC, PR, PSC, PTB e PRB. 

O objetivo da CPI, segundo Paim, é mostrar que não existe o deficit da Previdência alegado pelo governo, além de “combater a fraude, a sonegação e a corrupção” no sistema. Quando foi protocolado, em março, 58 dos 81 membros do Senado haviam assinado o requerimento de abertura. 

De acordo com o regimento do Senado, a partir do início das atividades, a comissão terá 120 dias para realizar os trabalhos, que poderão ser prorrogados por mais 120. O funcionamento da CPI não influencia diretamente no andamento da reforma da Previdência, atualmente em discussão na comissão especial da Câmara dos Deputados.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.