Processo de saque do FGTS é mais difícil para quem vive fora do País

O processo exigido pelo banco no exterior é mais burocrático que no Brasil e envolve agendar uma visita aos consulados do governo brasileiro e seguir uma série de orientações

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/06/2017 11:15

Se o tempo já é curto para quem ainda não sacou os recursos do FGTS, para os brasileiros que estão fora do País, a situação é ainda pior. O dinheiro pode ser liberado pela Caixa em até 15 dias após o envio da solicitação de saque, que acontece via serviço consular.

O processo exigido pelo banco no exterior é mais burocrático que no Brasil e envolve agendar uma visita aos consulados do governo brasileiro e seguir uma série de orientações.

A analista de comércio exterior Lilian Ponchio, por exemplo, mora em Londres e conta que nem considerava mais conseguir sacar seu FGTS. Todo processo levou cerca de 30 dias. 

Ela explica que quando o consulado do governo abriu processo de solicitação, em março, ela conseguiu agenda apenas para abril e 17 dias após o envio da solicitação, recebeu um e-mail da Caixa informando que o saque estaria disponível a partir de maio.

Lilian entrou em contato com a Caixa para saber se estava tudo certo, mas nunca teve resposta. O dinheiro foi depositado, mas Lilian não tem certeza se o valor corresponde a todos os recursos disponíveis ou se havia alguma conta bloqueada. "Não fazia ideia do meu saldo, que nunca foi informado", diz.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.